Read More »
  • Europa em linhas gerais

    February 4, 2008 • Europa, iniciantes1817

    Companhia aérea mais barata:
    – trimeste dezembro/fevereiro 2008: Ibéria
    – trimestre setembro/novembro 2007: Ibéria
    – 2006: Alitália
    Nota de março de 2008: Viajantes pela Ibéria tiveram problemas de entrar na Espanha, devido a “n” motivos, como ausência de dinheiro para cobrir a estadia e falta de seguro-saúde. Porém, isso não é comum e a Espanha já reconheceu que houve exageros. Convém, porém, certificar-se que possuir toda a documentação, dinheiro e seguro, se necessário, para o país de destino. Se a Espanha não for seu destino final, as autoridades espanholas podem permitir o embarque a outro país da comunidade européia.

    Destinos mais comuns:
    Paris (França), Londres (Inglaterra), Lisboa (Portugal), Roma (Itália), Barcelona (Espanha)

    Baixa temporada: maio/junho, setembro/outubro

    Museus mais visitados da Europa
    LOUVRE, Paris 7,5*
    CENTRE GEORGES POMPIDOU, Paris 5,1
    TATE MODERN, Londres 4,9
    BRITISH MUSEUM, Londres 4,8
    NATIONAL GALLERY, Londres 4,6
    MUSEUS DA SANTA S6, Vaticano 4,2
    HERMITAGE, Sao Petersburgo 2,5
    PRADO,Madri 2
    Em Milhoes De Visita (Revista Forbes)
    ——————————————————————
    TÓPICOS RELACIONADOS:

    * Guias Grátis e Mapas – Europa
    * Dublin atrações e mapa
    *Florença guia básico
    * FRANKFURT
    * Alemanha
    * EUROPA de trem – passes
    *Lisboa – atrações e informações
    * Paris – Mapas
    * Paris – City Pass e transporte
    *Paris guia básico e dicas de viagem
    * Paris a pé – Mapa
    * PARIS: google maps – atrações
    * França: Paris – atrações
    * Sevilha – mapas
    * Madri – mapas
    * Praga – mapa
    * Escócia Edinburgo – mapa
    * Barcelona – mapa
    * Barcelona
    * Lisboa – mapa
    * Lisboa – atrações e informações
    * Praga – República Checa – guia essencial
    *ROMA guia básico e mapas
    * Dublin – mapa
    * Atenas, Grécia – mapas
    * Copenhagem – mapa
    * Brussels – mapa
    * Londres – mapa
    * Política de entrada na Europ
    *Mapas FROMMERS
    ——————————————————————–
    >>> LINKS
    A própria comunidade européia disponibiliza informações gerais sobre a Europa, seja para alfândega dos países, impostos e outros dados importantes.
    * Compras na Europa: http://europa.eu/abc/travel/shop/index_pt.htm. O imposto pago pode ser devolvido no aeroporto, na saída do país. Mas cada país tem sua regra. Informe-se detalhadamente antes.
    *Reembolso de imposto em compras no exterior
    * Documentos necessários e Acordo de Schengen: http://europa.eu/abc/travel/doc/index_pt.htm
    Até 3 meses de viagem, os brasileiros precisam de passaporte, dinheiro que cubra a hospedagem, comprovante de passagem aérea (volta), endereço de hospedagem e seguro-saúde. Não é comum a exigência dessa documentação, mas pode ser pedida pelas autoridades e eles podem impedir a entrada no país.
    * Saúde: países como a Itália e Portugal possuem convênio em acordo bilateral para reconhecer os segurados do INSS. Porém, não basta ser segurado do INSS, deve haver um registro junto ao INSS antes. Muitas vezes, vale a pena fazer um seguro-saúde.

    Outras dicas da revista Viagem e Turismo:

    Fonte: Revista Viagem e Turismo – Setembro de 2007

    Quem leva

    As seguintes operadoras são especializadas em Europa: Abreutur: (21) 2586-1840, abreutur.com.br; ADV: (11) 2167-0633, advtour.com.br ; Bon Voyage: (11) 3258-6522, bonvoyagetur.com.br; CI: (11) 3677-3600, ci.com.br; CIT: (11) 3138-3535, citbrasil.com.br; CTI: (51) 3311-5222, ctiturismo.com.br; CVC: (11) 2191-8911, cvc.com.br; CWT: (11) 3491- 2610, cwtturismo.com.br; Flot: (11) 3231-2311, flot.com.br; ITR Qualitours: (21) 3095-1080, qualitours.com.br; Luxtravel: (11) 3017-5656, luxtravel.com.br; Lusanova: (11) 6879-6767, lusanova.com.br; Marsans: (21) 2106-7455, marsans.com.br; Nascimento: 0800-882-9900, nascimento.com.br; New Age: (11) 3138-4888, newage.tur.br; Polvani: (11) 3083-4411, polvani.com.br; Raidho: (11) 3383 1200, raidho.com.br; RCA: (11) 3017-8700, rca.travelsystem.travelexplorer.com.br; Soft Travel: (11) 3017 9999, softtravel.com.br; STB: (11) 3038-1555, stb.com.br; Tam Viagens: (11) 3068-7939, tamviagens.com.br.

    Quando ir
    Tudo depende de aonde você vai e o que quer fazer. Para aproveitar os destinos de praia, como Croácia ou Ilhas Gregas, com um mergulho no Mediterrâneo incluído, vá de junho a setembro. Antes ou depois disso, o programa passa a ser curtir o visual só com o pezinho na água. No outro extremo das intenções, o ideal para esquiar é de novembro a março. Em ambos os casos, é fundamental evitar os picos de alta temporada se quiser fugir dos preços (muito) inflacionados. Agosto é o ápice da alta temporada de verão. Apesar de ser fantástico para quem procura badalação, a maioria dos lugares fica lotada e os preços sobem à estratosfera. Além disso, as temperaturas podem beirar (ou ultrapassar) o insuportável nos países do sul. Flagrar os termômetros de Sevilha ou Atenas marcando 45 graus não é difícil. Ou seja, você não se arrependerá se deixar para viajar na primavera ou no outono, quando a Europa dá o melhor de si e é banhada por uma luz especial. Para quem vai à montanha, o período crítico é entre o Natal e a primeira semana de janeiro, quando as estações transbordam de gente. E, nos países do norte, os preços podem até ser uma pechincha em janeiro e fevereiro, mas prepare-se para passar o frio da sua vida, com temperaturas bem abaixo de zero.

    Transporte
    Avião: Depois da invasão benéfica das companhias aéreas de baixo custo, transitar entre as grandes cidades voando ficou, definitivamente, mais barato do que ir por terra ou por mar. Uma viagem de ferry entre Ibiza e Barcelona, por exemplo, custa no mínimo 48 euros e demora nove horas e meia pela Balearia (balearia.es). Indo de avião, o trecho pode sair por 30 euros pela Vueling (vueling.com), já com as taxas, e demora 50 minutos. De trem, a viagem Paris-Roma sai por, no mínimo, 80 euros (voyages-sncf.com) e demora quase quinze horas. Optando pelo avião da Air Berlim (airberlin.com), o bilhete pode sair por 49 euros, com taxas incluídas, e a viagem demora apenas três horas. O site Sky Scanner (skyscanner.net) é uma ferramenta utilíssima de busca de vôos baratos, assim como o Routehunter (routehunter.com). Quanto maior a antecedência na hora de reservar, maiores as chances de encontrar pechinchas.
    Trem: O trem cai como uma luva para viagens pinga-pinga por várias cidades. É uma ótima também para quem não gosta de planejar o roteiro com antecedência e ter data certa para ir embora de cada local. Nesses casos, comprar um Eurail Pass (eurail.com), que cobre as linhas de trem indicadas no mapa das páginas 6-7, é uma ótima idéia. Há várias opções de passes, dependendo da quantidade de dias e dos países visitados. O Global Pass, o mais abrangente de todos, dá direito a viajar ilimitadamente por 18 países. O tíquete para 15 dias custa US$ 439 na segunda classe. As viagens noturnas em cabines com camas podem matar dois coelhos com uma cajadada só: transporte e hospedagem. Mas tudo depende do gosto do freguês. Quem tem dificuldade para dormir em condições um pouco adversas (pessoas desconhecidas roncando, por exemplo) corre o risco de chegar cansado e sem disposição para aproveitar o dia. Nesse caso, o barato pode sair caro.
    Ônibus: Com uma rede ferroviária tão completa, os ônibus são um tipo de transporte secundário na Europa – ainda que sejam bem mais econômicos. Para trechos menores e nacionais, eles cumprem bem o seu papel. Mas nas viagens internacionais deixam bastante a desejar. Em primeiro lugar porque não são muito confortáveis (as poltronas mal reclinam). Além disso, algumas linhas operam no esquema pinga-pinga. Para completar, são alvos freqüentes de inspeções rigorosas da polícia. Como conseqüência, atravessar as fronteiras, que praticamente não existem para quem vai de carro ou trem, acaba sendo demorado e desgastante. Mas, se a economia for mais importante do que a comodidade, a Eurolines (eurolines.com), a maior empresa rodoviária européia, liga todo o continente e também oferece passes especiais.
    Carro: É o meio de transporte ideal para viagens contemplativas pelo interior ou pela costa. Nada substitui o prazer de poder parar onde quiser e se perder pelas estradas da Úmbria ou da Toscana, na Itália, ou pelas praias do litoral espanhol. As autopistas européias são excelentes e, em geral, bem sinalizadas. A locadora Europcar (europcar.com) e a Record (recordrentacar.com) oferecem diárias que, dependendo do número de dias, podem chegar a até 20 euros. O problema é o preço dos pedágios. Para ir de Barcelona a Nice, no sul da França, gasta-se 51,55 euros em uma viagem de apenas seis horas. Procure optar pelas estradas nacionais e regionais, muitas delas gratuitas. O trânsito costuma ser mais intenso, mas relaxe e curta o caminho. O site Via Michelin (viamichelin.com) é uma mão na roda. Além de ter mapas completos de toda a Europa e indicar o percurso exato entre um ponto e outro, também calcula os gastos com pedágio e combustível. Clicando em “opções”, é possível selecionar a alternativa de caminho mais econômico.

    Descontos
    Quase todas as grandes cidades da Europa oferecem tíquetes turísticos econômicos de transportes e também entradas para museus e outras atrações combinadas. Em alguns casos, as duas coisas vêm em um pacote só. É assim em Budapeste. O Budapest Card (budapestinfo.hu) é um cartão que, além de viagens ilimitadas em todo o sistema de transporte público, vale descontos e/ou entradas grátis em banhos, museus, lojas, aluguel de carro, etc. O cartão para dois dias custa 25 euros e para três dias sai por 31 euros. Nunca deixe de se informar nos escritórios de turismo de cada lugar. Se você é estudante, não se esqueça de tirar a Carteira Mundial de Estudante da Isic (carteiradoestudante.com.br) antes de embarcar. Ela vale por um ano, custa 35 reais e dá descontos em várias atrações turísticas e também na passagem aérea.

    Comunicação

    O jeito mais fácil de falar com o Brasil é a cobrar pelo serviço Brasil Direto da Embratel, com atendimento em português. Veja os números para cada país em embratel.com.br. Mas é muito mais barato ligar com a ajuda dos misteriosos cartões telefônicos encontrados em bancas (dependendo do cartão, 5 euros dão direito a três horas de conversa) ou utilizar os estabelecimentos onde há inúmeras cabines telefônicas que cobram taxas semelhante às dos cartões. Na Espanha, esses lugares se chamam locutórios, na França, taxiphones, e assim por diante. Outra opção é usar o Skype (skype.com) de um cybercafé (de € 1 a € 2 a hora). O programa permite “ligar” de um computador para o outro de graça ou para telefones comuns a um custo baixíssimo. Os celulares brasileiros funcionam em roaming em quase toda a Europa. Mas vá com calma, porque as tarifas podem ser caríssimas. Consulte os planos especiais da sua operadora antes de viajar. Se ficar vários dias no mesmo lugar, vale a pena desbloquear o aparelho antes de sair do Brasil e comprar os chips das operadoras GSM locais que custam entre 10 e 20 euros.

    Compras

    Viajantes não europeus têm direito à restituição do imposto pago nas compras acima de 90,15 euros – desde que a quantia tenha sido gasta em um mesmo estabelecimento. Peça o formulário de reembolso (Tax Free) na loja e apresente-o na alfândega, na saída, junto com as notas fiscais. Fique atento aos períodos de liquidações no começo e no meio do ano, quando os preços podem cair até 70%. E não exagere! Pois é permitido trazer ao Brasil até apenas 500 dólares em mercadorias adquiridas no exterior sem pagar taxas de importação.

    Documentos

    Turistas brasileiros não precisam de visto para entrar nos países da União Européia, desde que a permanência seja de, no máximo, três meses (ou seis no Reino Unido). O mesmo vale para a Croácia, que não faz parte da União Européia, mas firmou acordo com o Brasil em setembro de 2006. Além do passaporte com validade de, no mínimo, seis meses, é obrigatória a aquisição de um seguro médico internacional com cobertura de 30 mil euros. Ele pode ser adquirido em agências de viagem no Brasil por um valor médio de 50 dólares por semana. Para mais informações, consulte o consulado do país ao qual pretende viajar. Os endereços estão em consulados.com.br. Ainda que os fiscais não requisitem documentação extra à maioria dos viajantes, ter a passagem de volta e o endereço do hotel (ou casa de amigo) à mão também é fundamental na hora da imigração, assim como dinheiro e/ou travellers e/ou cartões de crédito que provem que você tem meios de bancar a estadia. A dica é ainda mais essencial para quem vai ao Reino Unido.

    Dinheiro

    Vale a pena levar um pouco em cash para as despesas do desembarque. Mas para quantias maiores sempre é mais seguro apostar nos traveller checks. Na hora de trocá-los, porém, procure os estabelecimentos que não cobrem taxas ou comissões.

    Orçamento: Os preços podem variar de acordo com a época e os países visitados (como regra geral, os do leste são mais barato que os do oeste). Mas tenha em mente que o gasto mínimo para uma viagem com algum conforto sai por uma média de 60 euros ao dia (sem contar as despesas pré-viagem, como a passagem de avião e/ou o Eurail Pass), incluindo hospedagem em albergue, alimentação (uma refeição por dia, mais comida comprada em supermercado) e diversão. Nunca se esqueça de reservar algum extra para emergências que podem incluir um hotel mais caro se os albergues estiverem lotados, um táxi para não perder um avião, remédios, um casaquinho extra se o tempo virar e uma infinita gama de possibilidades.

    Como chegar

    Diariamente há vôos diretos que ligam São Paulo e o Rio de Janeiro às principais cidades européias. Com menor freqüência, há alternativas que decolam de cidades do Nordeste.

    CIA. AÉREA – Air Europa (21/2507-8050, aireuropa.com.br)
    ORIGEM – Salvador e Rio de Janeiro. DESTINO – Madri
    PREÇO* – US$ 995 – AT – e US$ 908

    CIA. AÉREA – Air France (4003-9955 e 0800-888-9955, airfrance.com.br)
    ORIGEM – Rio de Janeiro e São Paulo.DESTINO – Paris
    PREÇO* – US$ 1 293 – AT – e US$ 1 053

    CIA. AÉREA – Alitalia (11/2171-7610, alitalia.com.br)
    ORIGEM – São Paulo. DESTINO – Milão
    PREÇO* – US$ 1 289 – AT – e US$ 1 049

    CIA. AÉREA – BRA (11/6445-4310, voebra.com.br)ORIGEM – São Paulo e Rio de Janeiro, Recife e Porto Seguro, Fortaleza e Natal, Rio de Janeiro e Recife, Rio de Janeiro e Recife
    DESTINO – Lisboa, Lisboa, Lisboa, Lisboa, Madri, Milão, Londres, Madri, Milão, Londres
    PREÇO* – US$ 868, US$ 768, US$ 738, US$ 738 – AT – e US$ 768, US$ 888, US$ 1 154 – AT – e US$ 969

    CIA. AÉREA – British Airways (11/4004-4440, britishairways.com)
    ORIGEM – São Paulo DESTINO – Madri
    PREÇO* – US$ 1 105 – AT – e US$ 908

    CIA. AÉREA – Iberia (11/3218-7140, ibéria.com.br)
    ORIGEM – São Paulo e Rio de JaneiroDESTINO – Amsterdã
    PREÇO* – US$ 1212 – AT – e US$ 919,00

    CIA. AÉREA – KLM (klm.com.br, 4003-1888 e 0800-888-1888)
    ORIGEM – São PauloDESTINO – Munique
    PREÇO* – US$ 1 379 – AT – e US$ 1 086

    CIA. AÉREA – Lufthansa (11/3048-5800, lufthansa.com)
    ORIGEM – São PauloDESTINO – Frankfurt
    PREÇO* – US$ 1 379 – AT – e US$ 1 086
    CIA. AÉREA – Pluna (0800-7723003, pluna.aero/brasil)
    ORIGEM – Rio de JaneiroDESTINO – Madri
    PREÇO* – US$ 1 091 – AT – e US$ 938

    CIA. AÉREA – Swiss (11/3049-2720, swiss.com)
    ORIGEM – São Paulo
    DESTINO – Zurique
    PREÇO* – US$ 1 379 – AT – e US$ 1 086

    CIA. AÉREA – TAM (4002-5700 e 0800-570-5700, tam.com.br)
    ORIGEM – São Paulo e Rio de Janeiro
    DESTINO – Paris, Milão, Londres
    PREÇO* – US$ 1 293 – AT – e US$ 1 053, US$ 1 284 – AT – e US$ 1 048, US$ 1 049 – AT – e US$ 969

    CIA. AÉREA – TAP (11/2131-1200 e 0800-707-7787, flytap.com.br)
    ORIGEM – São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Salvador, Recife, Fortaleza e Natal para Lisboa
    DESTINO – Lisboa, Porto
    PREÇO* – US$ 1 298 – AT – e US$ 908, US$ 1 298 – AT e US$ 908

    CIA. AÉREA – Varig (4003-7000, varig.com.br)
    ORIGEM – Rio de Janeiro e São Paulo
    DESTINO – Frankfurt
    PREÇO* – US$ 1 155 – AT – e US$ 1 010
    *Tarifa mais baixa para a classe econômica, sem taxas

    Read More »
  • Pacotes Turísticos: uma furada ou bom negócio?

    February 4, 2008 • Geral1628

    Há pacotes e pacotes, pra todos os preços, gostos e opções.

    PACOTES SIMPLES
    Um pacote simples inclui apenas hotel e passagem aérea. Ou seja, nada mais do que o básico. Os preços chegam a ser convidativos, a partir de duas pessoas. (Para uma pessoa, tem que calcular e fazer uma comparação). Esses pacotes, em geral, não possuem o seguro-saúde.

    PONTOS FRACOS DO PACOTE:
    1. não escolha da companhia aérea (só pode então acumular milhas pela companhia oferecida)
    2. limite de hoteis: nem sempre bem localizados, você deve optar pelo que sobrou vaga.
    3. diária extra é o mesmo valor de balcão (ou seja, diárias extras podem não compensar depois).
    4. fica atrelado ao vôo direto sugerido (complica na hora de incluir paradas nas escalas e outras cidades).

    PONTOS FORTES DO PACOTE:
    1. preço para duas pessoas. (para uma ou três, simule o preço de passagens mais hotel).
    2. intermédio de uma agência de viagens para fazer as coisas por você (algumas até dão brindes, como malas ou kits de viagem).

    DICAS:
    – Você pode mesclar o pacote com um programa autônomo. Por exemplo, mudar de hotel depois que acabar as diárias do pacote.
    – Quanto mais tempo você ficar em um destino, provavelmente menor vai ser a vantagem de um pacote. Portanto, a partir de 10 dias compensa você planejar sua própria viagem.

    VANTAGENS DE FAZER POR CONTA:
    – você escolhe sua companhia aérea, o horário, etc. É bom na hora de acumular milhas e para quem quer escolher a companhia aérea (a mais confortável ou que não tenha restrições de peso de bagagem).
    – você escolhe o hotel que se adeque às suas exigências. Por exemplo, pegar um hotel mais bem localizado, mais silencioso, mais espaçoso, etc…
    – o preço ser praticamente o mesmo para a viagem de 7 dias.

    As desvantagens, é claro, são o trabalho, a pesquisa e a burocracia de finalizar as compras.

    PACOTES MAIS COMPLETOS:
    Se você é daqueles que tem horror a planejar sua própria viagem, é claro que tem pacotes para resolver esse problema. Você deverá pagar cerca de 6% a 10% a mais para o operador de turismo. Não é uma fortuna, mas encarece a viagem.
    De qualquer forma, pacotes mais completos incluem guias, passeios e o transporte terrestre entre cidades. Também possuem o seguro-saúde.

    O que diz a mídia especializada: a tendência é valorizar o profissional do turismo, embora a maior parte dos pacotes são vendidos por grandes empresas do ramo às empresas menores. Só assim as agências conseguem negociar descontos de hoteis e passagens. O jeito é pesquisar e comparar as duas coisas (pacote x por conta).

    Atenção: Muitas agências de turismo NÃO dão qualquer suporte ao viajante sobre seu destino. Apenas alguns fornecem mapas da cidade.

    Revista Viagem e Tursimo – Setembro 2007 – trechos da matéria
    Viajantes independentes do meu Brasil, aprendam: pacote não é a mesma coisa que excursão. Cada vez mais flexíveis, muitas vezes os pacotes incluem só passagem e hotel e permitem montar um roteiro personalizado em que os passeios guiados viram apenas itens opcionais.

    Mochilão de 14 dias por Holanda, Alemanha e França
    Passagem aérea: não inclui
    Gastos aeroporto-hotel-aeroporto: táxi aeroporto-centro de Amsterdã (€ 40) e centro de Paris-aeroporto (€ 35).
    Hospedagem: 3 noites em Amsterdã no Ibis Amsterdam City Stopera (Valkenburgerstraat, 68, 31-20/531-9135; € 118,50), 3 noites em Frankfurt no Ibis Frankfurt Centrum (Speicherstrasse, 4 , 49-69/273-030; € 128), 2 noites em Heidelberg no Schönberger Hof (Untere Neckarstrasse, 54, 49-06221/14060; € 70), 2 noites em Estrasburgo no Hôtel de L’ill (8, Rue des Bateliers, 33-0388/362001; € 134) e 4 noites em Paris no Madrid Opera (1, Geoffroy Marie, 33-1/4770-8587; € 250).

    Passeios: cruzeiro pelos canais em Amsterdã (€ 29), walking tour em Heidelberg (€ 7), Museé d´Art Moderne (1, Place Hans Jean Arp; € 5) em Estrasburgo e passeio pelo Rio Sena no Batobus (batobus.com; € 12) em Paris.
    Deslocamentos de trem (raileurope.com): Amsterdã-Frankfurt (€ 172), Frankfurt-Heidelberg (€ 41), Heidelberg-Estrasburgo (€ 73) e Estrasburgo-Paris (€ 72).
    14 dias de seguro Intercare Pleno (ci.com.br): € 57
    Total: € 1 243,50

    Pacote da CentraI de Intercâmbio (ci.com.br): € 1 249

    5 dias – Portugal Religioso, de Lisoba a Fátima
    Passagem Alitalia: € 709
    Gastos aeroporto-hotel-aeroporto: táxi ida e volta ao centro de Lisboa (€ 40).
    Hospedagem: 3 noites em Lisboa no Hotel Roma (Avenida de Roma, 33, 351-21/793-2244, hotelroma.pt; € 112,50) e 1 noite em Fátima no Hotel São José (Avenida Dom José Alves Correia da Silva, 2495-402, 351-24/953-0120, hotelsaojose.com; € 50).

    Passeios: city tour em Lisboa (€ 33) e passeio incluindo Óbidos, Alcobaça, Nazaré, Batalha e Fátima (€ 84) pela Portugal Tours (portugaltours.pt).

    Deslocamentos de trem (raileurope.com): city tour em Lisboa (€ 33) e passeio incluindo Óbidos, Alcobaça, Nazaré, Batalha e Fátima (€ 84) pela Portugal Tours (portugaltours.pt).
    5 dias de seguro Global Travel Assistance (brazilianexpress.com.br/gta): € 26
    Total: € 1 054
    Pacote da CIT (citbrasil.com.br): € 1 019

    Read More »
  • ANAC dá as dicas

    February 4, 2008 • Docs, visto, Geral, iniciantes2609

    Site da Anac tem a legislação da aviação brasileira, tais como proibições de vôos, bagagens e informações sobre aeroportos.

    Ainda, para facilitar os turistas, está disponibilizando um guia básico sobre direitos e deveres, bagagens, documentos, transporte de animais…

    Guia Verão 2008: http://www.anac.gov.br/arquivos/pdf/guia_verao2008.pdf

    Read More »
  • Viajando com crianças

    February 2, 2008 • Geral1759

    DOCUMENTAÇÃO
    A documentação é a mesma que a dos pais. Passaporte, Vistos, vacinas, etc.

    De acordo com o Estatuto da Criança e Adolescente, para a criança (até antes de completar 12 anos) precisam estar acompanhadas e se apenas um dos pais acompanhar, precisa autorização do outro, por firma reconhecida. Se os pais não forem acompanhar, nem houver alguém autorizado para acompanhar a criança (com a devida autorização dos pais ou responsável), precisa de autorização judicial de uma das Varas da Infância e Juventude.

    Em São Paulo (aeroporto de Guarulhos) aceita-se que essa autorização dos pais seja feita na Polícia Federal, suprindo a necessidade de firma reconhecida.

    Cada Estado emitiu uma portaria para regular a documentação para crianças. As Delegacias de Polícia também poderãoinformar o que se deve fazer, conforme a legislação de cada região.

    Existem apenas três hipóteses em que é preciso obter autorização judicial: em viagens nacionais de menores de 12 anos desacompanhados, quando um dos pais não concorda com a viagem ou não pode autorizar por motivos diversos (como doença ou paradeiro desconhecido), ou quando a criança ou adolescente viaja ao exterior em companhia de estrangeiro que não mora no Brasil.

    Adolescentes — entre 12 e 18 anos — não precisam de qualquer autorização para viajar sozinhos em território nacional. E crianças acompanhadas de parentes próximos (avós, tios, irmãos ou sobrinhos) também não precisam de autorização, desde que os documentos comprovem o parentesco de forma inequívoca.

    :::link:::

  • Conjur – dá algumas dicas sobre a documentação das crianças.

    VIAGEM
    Crianças tem suas peculiaridades e cuidados especiais na hora de viajar e deve-se planejar bem os roteiros e programas, para não correr o risco de, literalmente, enfretar um inferno. Isso vai desde a viagem de avião (certifique-se desses cuidados ao comprar a passagem de avião, que possui até cardápios especiais para crianças e brinquedos recreativos), das vacinas e remédios que a criança usa, roupas e calçados que não machuquem, certifique-se que o hotel é adequado para crianças.
    Alguns destinos internacionais não são apropriados para viajar com crianças, ou então vão deixar os pais sem a possibilidade de ir para todos os lugares. É o caso de lugares com parque de diversões mais radicais, cassinos, shows dançantes, bares, etc… Mas há muitas opções para viajar sem deixar de aproveitar o que cada lugar tem a oferecer. Evite lugares que tenham que andar muito, como parques, trilhas ou certifique-se que elas vão aguentar a caminhada e que aproveitarão o passeio.
    Lembre-se de, especialmente em viagem internacional, acertar antes com a criança sobre ocasiões como: perder-se, ser abordado por estranhos, ter um contato telefônico em emergências, etc.
    A Folha Turismo (do Grupo Jornal Folha de São Paulo) fez também um roteiro básico de dicas úteis.

    LEGISLAÇÃO:

    SEÇÃO III DA AUTORIZAÇÃO PARA VIAJAR
    Art. 83 – Nenhuma criança poderá viajar para fora da comarca onde reside, desacompanhada dos pais ou responsável, sem expressa autorização judicial.
    § 1° – A autorização não será exigida quando: a) tratar-se de comarca contígua à da residência da criança, se na mesma unidade da Federação, ou incluída na mesma região metropolitana; b) a criança estiver acompanhada: 1) de ascendente ou colateral maior, até o terceiro grau, comprovado documentalmente o parentesco; 2) de pessoa maior, expressamente autorizada pelo pai, mãe ou responsável.
    § 2° – A autoridade judiciária poderá, a pedido dos pais ou responsável, conceder autorização válida por dois anos.

    Art. 84 – Quando se tratar de viagem ao exterior, a autorização é dispensável, se a criança ou adolescente: I – estiver acompanhado de ambos os pais ou responsável; Il – viajar na companhia de um dos pais, autorizado expressamente pelo outro através de documento com firma reconhecida.

    Art. 85 – Sem prévia e expressa autorização judicial, nenhuma criança ou adolescente nascido em território nacional poderá sair do País em companhia de estrangeiro residente ou domiciliado no exterior.

    Read More »
  • Cotação de passagens aéreas internacionais (29/jan)

    January 29, 2008 • EUA, Europa, pacotes, Passagem2035

    OPINIÃO: Alta dos preços em geral, talvez influenciada pela crise no mercado de ações e especulação financeira, alterando o valor do dólar e, portanto, das passagens aéreas, especialmente para os EUA.
    Para a maioria dos destinos europeus, a IBERIA continua sendo a opção mais econômica.
    Para os EUA, pequena alteração de preços tirou a TAM do mais econômico vôo na rota São Paulo-Nova York, por uma diferença de apenas 20 reais e continua sendo uma boa escolha.

    MAIO (10 A 26) EM 29 DE JANEIRO 2008. Cotação dólar: 1,79

    EUA
    destino sigla DOLAR REAL COMPANHIA
    CHICAGO GRU-ORD 1132.70 2027,53 CONTINENTAL
    NEW YORK GRU-NYC 934.70 1673.67 DELTA/continental*
    MIAMI GRU-MIA 896.70 1605,09 COPA
    WASHINGTON GRU-IAD 1057.70 1893,28 DELTA
    LAS VEGAS GRU-LAS 1105.20 1978,30 CONTINENTAL
    LOS ANGELES GRU-LAX 1045.70 1871,80 COPA
    SAN FRANCISCO GRU-SFO 1229.20 2.200 CONTINENTAL
    SEATLE GRU-SEA 1285.70 2.300 DELTA

    * A TAM continua sendo recomendada para esse trecho.

    EUROPA
    destino sigla DOLAR REAL COMPANHIA
    ROMA GRU-FCO 1020.70 1827.66 IBERIA  
    PARIS GRU-CDG 1041.30 1863,92 IBERIA
    LISBOA GRU-LIS 1020.60 1826,87 IBERIA
    MADRID GRU-MAD 1034.10 1851,00 IBERIA
    FRANKFURT GRU-FRA 1038.60 1859,00 IBERIA
    LONDRES GRU-LON 1101.10 1971 IBERIA

    Se estiver viajando a dois ou três, compensa pagar pacotes turísticos de CITY TOUR que saem o mesmo preço da passagem mas vem incluído 4 noites de hotel. Sobre noites extras, convém verificar se compensa a diferença, pois você pagará a tarifa normal do hotel.

    Veja, por exemplo, a tabela da New Age Tur:

    City Packages British Airways
    PARIS AT Paris 4 noites US$ 1.091
    PARIS E LONDRES BT Paris / Londres 4 noites US$ 1.097
    LONDRES – BRITISH AIRWAYS AT Londres 4 noites US$ 1.161
    City Packages Varig
    ROMA COM VARIG AT Roma 4 noites US$ 1.026
    MADRI COM VARIG AT Madri 4 noites US$ 1.045
    LONDRES – VARIG AT Londres 4 noites US$ 1.070
    PARIS COM VARIG AT Paris 4 noites US$ 1.088
    PARIS E ROMA COM VARIG AT Paris / Roma 4 noites US$ 1.232
    City Packages Ibéria
    LISBOA COM IBÉRIA AT Lisboa 4 noites US$ 1.167
    ROMA COM IBÉRIA AT Roma 4 noites US$ 1.173
    PARIS COM IBÉRIA AT Paris 4 noites US$ 1.241
    AMSTERDAM COM IBÉRIA AT Amsterdam 4 noites US$ 1.286
    MADRI COM IBÉRIA AT Madri 4 noites US$ 1.286
    LONDRES COM IBÉRIA AT Londres 4 noites US$ 1.289
    BARCELONA COM IBÉRIA AT Barcelona 4 noites US$ 1.453

    Você ganha milhagem do mesmo jeito, acontece que só algumas companhias aéreas tem esse tipo de promoção, em geral são a Alitalia e a Iberia, variando outras companhias conforme o período. Dessa forma, se você acumula pontos da TAM, provavelmente não vai poder acumular mais milhas.

    Read More »
  • EUROPA de trem – passes

    January 23, 2008 • Europa, Passagem1420

    Viajar de passe
    Economizar com passes exigem planejamento e disposição. Muitos mochileiros usam os passes ou compram suas passagens para viagens noturnas, economizando uma noite de hospedagem.
    Embora seja cansativo, parece ser a melhor opção para quem tem dinheiro contado no bolso.

    Mas lembre-se que os passes só valem a pena se for visitar muitas cidades. As rotas mais tradicionais são cobertas por extensa malha ferroviária e possuem preços convidativos (quando não existirem até passagens aéreas baratas). Dessa forma, se for visitar cerca de cinco cidades de um país, talvez não compense o passe.

    Ao viajante errante, que não faz roteiro e se deixa levar pela maré, então o passe pode oferecer maiores possibilidades e conhecer muitas cidades que não estão usualmente nos guias turísticos.

    Ainda assim, como se vê nas tabelas abaixo, o preço dos passes é bastante alto. Portanto, planejamento é essencial.

    Como comprar
    Assim como em outros passes de trem, deve-se comprar o passe fora da Europa, com comprovação de não ser cidadão europeu.
    Compra-se em agências de viagem e também pela internet, através do Eurail.com

    Exemplos de preços (em dólar)
    * Saver para quem viajar de 2 ou mais pessoas
    * Young: até 25 anos no primeiro dia de uso do passe
    Os passes não incluem todos os tipos de trem (os mais velozes exigem comprar a passagem separado, ainda que com desconto). Pode haver, ainda, outras restrições de uso, dependendo das regras de cada país.

    França – Espanha ou Itália – Espanha

    validity 1st-class 2nd class saver saver 2nd young
    4 days in 2 months US$ 379 US$ 329 US$ 329 US$ 289 US$ 249
    5 days in 2 months US$ 425 US$ 369 US$ 369 US$ 325 US$ 279
    6 days in 2 months US$ 465 US$ 409 US$ 409 US$ 359 US$ 309
    7 days in 2 months US$ 509 US$ 445 US$ 445 US$ 389 US$ 339
    8 days in 2 months US$ 555 US$ 485 US$ 485 US$ 425 US$ 369
    9 days in 2 months US$ 595 US$ 519 US$ 519 US$ 459 US$ 399
    10 days in 2 months US$ 639 US$ 559 US$ 559 US$ 489 US$ 425

    França – Itália

      1st-class 2nd-class 1st saver 2nd saver 2nd youth
    4 days in 2 months US$ 379 US$ 329 US$ 329 US$ 289 US$ 249
    5 days in 2 months US$ 425 US$ 369 US$ 369 US$ 325 US$ 279
    6 days in 2 months US$ 465 US$ 409 US$ 409 US$ 359 US$ 309
    7 days in 2 months US$ 509 US$ 445 US$ 445 US$ 389 US$ 339
    8 days in 2 months US$ 555 US$ 485 US$ 485 US$ 425 US$ 369
    9 days in 2 months US$ 599 US$ 519 US$ 519 US$ 459 US$ 399
    10 days in 2 months US$ 639 US$ 559 US$ 559 US$ 489 US$ 425

    Portugal – Espanha

    validity 1st-class 1st-class saver
    3 days in 2 months US$ 319 US$ 269
    4 days in 2 months US$ 365 US$ 309
    5 days in 2 months US$ 409 US$ 345
    6 days in 2 months US$ 449 US$ 379
    7 days in 2 months US$ 495 US$ 419
    8 days in 2 months US$ 535 US$ 455
    9 days in 2 months US$ 575 US$ 489
    10 days in 2 months US$ 619 US$ 529

    3 países vizinhos

    validity 1st-class 1st-class saver 2nd-class youth
    5 days in 2 months US$ 469 US$ 399 US$ 305
    6 + 1 days in 2 months * US$ 519 US$ 445 US$ 339
    8 + 1 days in 2 months * US$ 619 US$ 529 US$ 399
    10 + 1 days in 2 months * US$ 715 US$ 605 US$ 465

    Países vizinhos:
    – France to Benelux, Germany, Republic of Ireland, Italy, Spain, Switzerland
    – Germany to Austria, Benelux, Denmark, Finland, France, Sweden, Switzerland
    – Italy to Austria, Croatia/Slovenia, France, Greece, Spain, Switzerland

    1 pais só: Itália:

    validity 1st-class 2nd-class 1st-class saver 2nd-class saver 2nd-class youth
    3 days in 2 months US$ 265 US$ 209 US$ 225 US$ 179 US$ 175
    4 days in 2 months US$ 295 US$ 239 US$ 249 US$ 199 US$ 195
    5 days in 2 months US$ 329 US$ 265 US$ 279 US$ 225 US$ 219
    6 days in 2 months US$ 359 US$ 289 US$ 305 US$ 249 US$ 239
    7 days in 2 months US$ 389 US$ 319 US$ 335 US$ 269 US$ 259
    8 days in 2 months US$ 425 US$ 345 US$ 365 US$ 295 US$ 279
    9 days in 2 months US$ 455 US$ 369 US$ 389 US$ 315 US$ 299
    10 days in 2 months US$ 489 US$ 399 US$ 415 US$ 339 US$ 325

    Espanha:

    validity 1st-class 2nd-classs
    3 days in 2 months US$ 279 US$ 215
    4 days in 2 months US$ 319 US$ 249
    5 days in 2 months US$ 365 US$ 289
    6 days in 2 months US$ 399 US$ 319
    7 days in 2 months US$ 445 US$ 359
    8 days in 2 months US$ 489 US$ 389
    9 days in 2 months US$ 529 US$ 425
    10 days in 2 months US$ 575 US$ 465

    —————–| LINKS |———————————————

    Itália – Trenitalia | Espanha- Renfe | França – Sncf | Alemanha – Bahn | Passes RailEurope
    ———————————————————————-

    Read More »
  • Curso de idiomas no Exterior

    January 22, 2008 • Geral2792

    Matéria da Revista Viagem e Turismo
    EDIÇÃO 126a | Abril 2006

    Teste de VIAGEM

    Boa vizinhança

    Buenos Aires é um destino animado para jovensque querem estudar espanhol na América do Sul.Nossa repórter Camila Rossi aprovechó mucho

     

     

     

    Estudantes rumo a Buenos Aires, regozijem-se! A cidade da Casa Rosada é, hoje, um verdadeiro paraíso para os jovens. Baladas todas as noites, atrações todos os dias, transporte barato, comida boa, gente bonita. Mas, meninas, cuidado! A lábia dos hombres portenhos pode deixá-las com as pernas bambas. Às comprometidas: não sejam ingênuas, pois o excesso de gentileza deles é, sim, uma cantada. Às solteiras: aproveitem, pois vocês se sentirão cobiçadíssimas e voltarão com a bola cheia – e talvez o coração também!

    Digo isso logo de cara porque, assim que cheguei, senti na pele as investidas dos argentinos: o taxista que me levou do aeroporto até a casa de família onde eu ficaria passou todo o trajeto elogiando as brasileiras. Mas o constrangimento veio mesmo quando minha anfitriã abriu o portão: o motorista logo disparou que ela deveria ficar de olho em mim porque certamente haveria diversos argentinos batendo à sua porta em busca da brasileña ali hospedada. De fato a mulher brasileira tem fama no país vizinho. Fama de caliente, amorosa, mas também de mais permissiva que as argentinas. Eu já sabia disso, e por isso mesmo fiquei irritada com o indiscreto taxista. Nada que abalasse, contudo, minha empolgação diante da experiência que estava só começando.

    Ali estava eu, em mi Buenos Aires querida, para fazer um curso de três semanas de espanhol. Sempre adorei o idioma, mas tinha a sensação de que os brasileiros não se importavam muito em aprendê-lo. Quando comecei a estudá-lo, há alguns anos, as pessoas me questionavam sobre a utilidade de aprender uma língua tão similar ao português. Engraçado, somos um reduto de origem lusitana num continente dominado por hispanohablantes, e nem a política de boa vizinhança parece nos incentivar a falar o idioma de nossos hermanos. Pior: temos a crença de que o velho “portunhol” sempre nos salva a pele – e há quem o fale pelas ruas em alto e bom som; me dei conta disso logo no primeiro dia em Buenos Aires.

    A cidade é pra lá de interessante para quem quer estudar espanhol na América do Sul – e também para quem busca uns dias de turismo. É arquitetonicamente charmosa, possui ótimos restaurantes, renovada rede hoteleira, agitadíssima vida noturna, bons endereços para compras, o real está mais valorizado que o peso… Uma ressalva, porém, pode fazer toda a diferença: os brasileiros são figurinhas fáceis por lá. Em alguns lugares, a concentração de brazucas é tão grande que você se sente… no Brasil!

    A senhora que me hospedou, Regina Sanguinetti, já havia recebido vários brasileiros, sendo que ela aloja até três estudantes por vez. Enquanto estive lá, convivi com um sujeito de Maceió. E, quando saí, uma garota de São Paulo entrou em meu lugar. Na escola onde estudei, a Coined, a mesma coisa: os brasileiros eram cerca de 90% dos estudantes. Uma desvantagem, pois o português rola solto nos corredores e salas – e os brazucas acabam formando panelinhas exclusivamente nacionais.

    A minha turma, por exemplo, tinha cinco alunos, t-o-d-o-s desta nossa terrinha. Uma falha da escola, já que a idéia de quem faz um curso no exterior é, também, estar em contato com estudantes de outras partes do mundo e conhecer culturas diferentes. Nossa sala verde-e-amarela deixava muito a desejar em termos de diversidade. Para piorar, a professora já tinha morado no Brasil.

    Enquanto eu reclamava do excesso de brasileiros na escola, Jürgen, o alemão que morava comigo, comemorava. Dizia que, como nós temos mais facilidade com o idioma, acabamos acelerando o ritmo das aulas e forçando os outros estrangeiros a acompanhar. Na turma dele, também de cinco, Jürgen era o único não-brasileiro – e não se importava.

    Já eu me importava, e muito! Mas tive tantos problemas na escola para arrumar uma turma qualquer, que já me sentia feliz em ter uma. No primeiro dia de aula, cada estudante faz um teste escrito e um oral para definir seu nível de espanhol. O curso tem sete estágios, mas a classificação dos alunos me pareceu arbitrária. Pessoas que nunca tinham estudado a língua foram colocadas no nível 5 enquanto outras que já sabiam alguma coisa estavam no 3. Fui para o 7, o mais avançado, mas aí veio o primeiro contratempo: me colocaram no período da tarde. Eu precisava estudar de manhã e perdi todo o primeiro dia tentando mudar de período. Só consegui qundo disse que queria meu dinheiro de volta.

    Mas qual não foi minha surpresa quando, no terceiro dia, entrou na sala um brasileiro que também “brigara” para mudar de período. Detalhe: ele era do nível 4, mas, como essa turma já estava cheia, a escola o colocou no nível 7! E assim as aulas prosseguiram, com pessoas entrando e saindo das turmas, como se o conhecimento de espanhol fosse um pré-requisito desnecessário. Além dessa desorganização pedagógica, o material didático do curso é fraco, com livros que parecem não ter continuidade e aulas que não variavam.

    Você deve estar achando, então, que foi tudo um fiasco… Nada disso! Foi na escola que conheci pessoas incríveis, sempre dispostas a um almoço depois da aula, um passeio pela cidade, uma balada à noite. Eram nesses momentos que a gente mais aprendia espanhol, praticando rua afora, falando com os argentinos, cometendo erros… E morrendo de rir disso depois.

    A maior parte dos estudantes ali na Coined tinha entre 20 e 25 anos. Muitos estavam hospedados em pensões, geralmente perto da escola – muito bem localizada, por sinal, pertinho da Plaza de Mayo. Outros, como eu, estavam em casas de família.

    Por um lado, dei sorte com as pessoas que me hospedaram. Ali moravam a dona da casa, sua filha de 24 anos, Carolina, e sua mãe, de 96 anos. Além, claro, dos outros estrangeiros hospedados. Regina e Carolina eram simpáticas e interessadas na cultura e costumes de outros países. Além da amabilidade, Regina não deixava nada a desejar no quesito alimentação. A comida era sempre muito boa, farta, variada e pontualmente servida à mesa. Mas, como nem tudo são flores, me dei mal em um aspecto: a casa ficava afastada do centro de Buenos Aires. Para ir à escola, tinha de caminhar 13 quadras até a estação do subte (o metrô portenho) e percorrer 14 estações da linha D. O trajeto consumia cerca de 45 minutos. Outra alternativa era caminhar duas quadras e tomar um ônibus (ou colectivo), que demorava 1 hora. Por isso, eu saía de casa de manhã e voltava só no fim do dia, enquanto os estudantes alojados mais perto da escola costumavam “dar uma passadinha” em casa mais vezes.

    Acabei me adaptando à distância e nem tentei mudar de casa. O lugar era amplo, arrumado, eu tinha um quarto individual confortável e um banheiro limpo (que dividia com o alemão). E, como muitos alunos tiveram problemas com a acomodação, me dei por satisfeita. Realmente, até chegarmos lá tudo é uma caixinha de surpresas. Não temos garantias se a casa é boa ou não e muito menos se vamos usufruir daquilo por que pagamos. Só mesmo indo para saber.

    Certeza mesmo é que a experiência será muito boa! Pelos amigos, pelas farras, pela língua, pelas lembranças… Fazer o curso em Buenos Aires é apenas um pretexto para dançar tango, comer parrilla e alfajor, fazer compras na calle Florida, tomar chá numa confitería, deliciar-se nas inúmeras livrarias, descansar nos parques… E, mesmo descansando despretensiosamente, você corre o risco de um argentino sussurrar em seu ouvido: el día que me quieras…

    O pacote

     

     

    Na Experimento (11/3707-7122, www.experimento.com.br), 3 semanas de curso (20 horas/aula por semana) na Coined, hospedagem em casa de família, com café da manhã e jantar, taxa de matrícula e aéreo (saída de São Paulo): US$ 1 323.

    Nossa avaliação

     

     

    Atendimento – Ótimo

    Antes do meu embarque para Buenos Aires, a equipe da Experimento me passou todas as informações necessárias e foi sempre eficiente quando entrei em contato com a agência, por e-mail ou telefone. Recebi em casa folhetos e materiais explicativos, bem como a passagem aérea e as indicações da família.

    Escola – Infra – Aulas – Localização – Regular

    A Coined (www.coined.com.ar) é uma das escolas especializadas em ensino para estrangeiros mais conhecidas na Argentina. Além da sede, em Buenos Aires, a instituição está também em Córdoba (onde fica sua diretoria geral), Mendoza, Bariloche e Ushuaia. O material didático – um livro para cada nível – é produzido lá mesmo. O material do último estágio contém diversos textos jornalísticos e literários que estimulam a discussão de temas como a situação política argentina e eventos que aconteceram na história do país. Em Buenos Aires, a Coined ocupa o segundo andar de um edifício no centro, próximo à Plaza de Mayo. Em uma pequena área comum, dois computadores estão à disposição dos estudantes (sempre com fila de espera, lógico). Não há laboratório nem biblioteca. O curso começa sempre às segundas-feiras e o estudante pode optar pelo número de semanas que deseja cursar.

    Hospedagem – Bom

    A casa era muito ampla e confortável. Tinha cinco quartos (sendo três destinados a abrigar estudantes), três banheiros, sala, copa, cozinha, lavanderia, tudo sempre limpo e arrumado. Podíamos assistir à TV livremente; quanto ao telefone, usávamos com cartão. Meu quarto era muito bom, com cama confortável, escrivaninha, armário grande e estantes. Uma faxineira o limpava três vezes por semana. Um sério incoveniente foi a grande distância entre a casa e o centro da cidade. Outros estudantes da Coined tiveram o mesmo tipo de problema.

    Transporte – Ótimo

    Eu demorava 45 minutos para chegar à escola de manhã: andava 13 quarteirões até o metrô e ainda percorria 14 estações na linha D do subte portenho. Não contratei o serviço de transfer para me buscar ou me levar ao aeroporto de Ezeiza (que fica a cerca de 20 minutos da região central de Buenos Aires): o serviço sai por US$ 40 (cada viagem) e não compensa financeiramente, já que, com cerca de US$ 16 (ARS 50), você faz, de táxi, o mesmo trajeto. Para conhecer a capital argentina, o melhor é sair a pé pelas ruas, pois a cidade é plana. Para os mais preguiçosos, as linhas de metrô (passagem a ARS 0,70) e os ônibus (passagem a ARS 0,80 ) são boas alternativas, assim como os táxis, muito baratos por lá (ARS 1,98 a bandeirada e mais ARS 0,60 peso a cada 500 metros). Uma dica: nas bancas de jornais e revistas é possível comprar, por apenas ARS 2,50, um livrinho com os itinerários de ônibus da cidade. Uma bela ajuda para quem vai ficar algumas semanas na capital.

    Alimentação – Ótimo

    Paguei por um pacote com café da manhã e jantar. A comida era boa, farta e o cardápio variava sempre. Pela manhã, pães, torradas, manteiga, geléia, mel, dulce de leche, café, leite e chá. À noite, sempre havia salada, carne, massa e fruta. Diversas vezes não jantei em casa, e nessas ocasiões eu procurava avisar a senhora que me hospedava para que ela não ficasse à minha espera e não preparasse minha refeição à toa. O almoço, na rua, era um bom momento para experimentar a vasta rede gastronômica portenha. Era fácil encontrar refeições completas, os chamados menus do dia, por ARS 7. Num restaurante menos popular, gastava de ARS 15 a ARS 20. Pelas ruas da cidade estão espalhados os famosos quioscos, pequenos pontos que vendem comidinhas rápidas, guloseimas, chocolates, alfajores e bebidas.

    Passeios – Regular

    A Coined tem uma responsável pelas atividades turísticas. A programação é afixada em um mural no corredor da escola e também enviada por e-mail. Mas as atividades organizadas não são nada mais do que visitas coletivas a pontos turísticos da cidade, como museus e parques. Paga-se o preço do meio de transporte e da entrada no lugar. Também há sugestões de passeios mais longos, como viagens a Montevidéu, no Uruguai, ou a Mar del Plata, na Argentina. Mas a organização desses passeios não fica a cargo da escola. Cabe aos estudantes procurar uma agência especializada. A encarregda das atividades turísticas também ajuda a descobrir o melhor ônibus para ir de um ponto a outroda cidade.

    No México, a escola da balada

     

     

    Estudar onde os outros se divertem pode parecer uma insanidade. Ao menos até você perceber que, num lugar com forte vocação ao hedonismo, como Playa del Carmen, na Riviera Maia mexicana, freqüentar aulas de espanhol pela manhã e ir para a night podem ser atividades tão complementares a ponto de a própria escola promover as baladas.

    É essa filosofia da Soléxico Language and Cultural Center (www.solexico.com), há oito anos por ali. As aulas, para no máximo cinco alunos, são dadas em espécies de cabanas abertas em meio a um bem cuidado jardim. À tarde, há partidas de vôlei, aulas de culinária e até mesmo de salsa. Mas o que pega mesmo é o “café social”, uma happy hour entre alunos e professores, realizada a cada semana num bar diferente. E freqüentemente é apenas um “esquenta” para a noitada. Mas nada se compara à festa mensal na própria escola, em geral na última semana do mês.

    Com tantos eventos, só não faz amizade quem não quer. Tem gente que fica apenas uma semana, mas a média é de três ou quatro, mais do que suficiente para um brasileiro adquirir uma boa base e deixar de queimar o filme com o lastimável “portunhol”.

    O número de estudantes brasileiros, aliás, vem aumentando, mas ainda representa menos de 1% da freqüência, dominada por europeus (45%) e americanos (45%). A maioria tem entre 20 e 30 anos, viaja só e fica em casas de família, o que, além de complementar a experiência de imersão na cultura, diminui muito os custos. Mas também tem gente mais velha, mães e filhos, famílias inteiras, como condiz com o lugar democrático que é Playa. Quem não quiser se hospedar em casa de família pode ficar em acomodações individuais da própria escola ou mesmo em hotéis.

    O pacote de dez noites em casa de família, com quarto individual, café da manhã e jantar e uma semana (15 horas) de aulas de espanhol na escola Solexico custa desde US$ 1 276. Inclui aéreo. Na SIP – Student International Programs (11/3168-6658 www.siptravel.com.br).

    Coordenadas

    Sugestões de pacotes decursos de outros idiomas

     

    2 Semanas

    • Espanhol em Barcelona ou Málaga

    Na EF Escuela Internacional de Español, o aluno tem 26 aulas semanais. O pacote prevê hospedagem em casa de família (quarto individual ou coletivo), todas as refeições, material didático, taxa de matrícula e aéreo. Desde US$ 1 810 (Barcelona) e US$ 2 846 (Málaga). Na EF – Education First, (11) 2122-9000, www.ef.com.

    • Alemão em Berlim

    Curso durante a Copa do Mundo deste ano. O estudante tem aulas na Universidade de Teikyo e fica hospedado no próprio campus, com café da manhã e jantar. Taxa de matrícula, material didático e aéreo estão no pacote. Desde US$ 2 470. Na Improvement, (41) 3254-4454, www.improvement.com.br.

    • Alemão em Frankfurt

    São 20 horas/aula por semana na LSI (Language Studies International). Acomodação em casa de família, em quarto individual e com café da manhã. O pacote inclui taxa de matrícula, de acomodação e aéreo. Desde US$ 1 854. Na SIP – Student International Programs, (11) 3168-6658, www.siptravel.com.br.

    • Alemão em Munique

    Programa para estudar o idioma em Munique, na Alemanha. O preço inclui acomodação em casa de família, em quarto individual ou duplo, com refeições, material didático, taxa de matrícula e passagem aérea. Desde US$ 1 979. Na EF – Education First, (11) 2122-9000, www.ef.com.

    4 Semanas

    • Espanhol em Córdoba

    Curso de 20 horas/aula por semana na Argentina. O aluno fica hospedado em uma residência estudantil, em quarto compartilhado, mas deve bancar as próprias refeições. No valor estão embutidos a passagem aérea e a taxa de matrícula. Desde US$ 1 595. Na Yázigi Travel, (11) 2132-9600, www.yazigitravel.com.br.

    • Francês em Paris

    Pacote com 20 horas/aula semanais na escola Eurocentres, que fica no Quartier Latin, em Paris. Acomodação em casa de família, com direito a quarto individual, meia-pensão, material didático, taxa de matrícula e aéreo. Desde US$ 3 380. No STB – Student Travel Bureau, (11) 3038-1555, www.stb.com.br.

    • Francês em Nice

    São 20 horas/aula por semana na France Langue. Durante o curso, o estudante fica na casa de uma família, em quarto individual e com meia-pensão. Seguro médico, material didático, matrícula e aéreo incluídos. Desde US$ 3 094. Na CI – Central de Intercâmbio, (11) 3677-3600, www.ci.com.br.

    • Francês em Montreal

    O estudante tem 15 horas/aula por semana na escola ILSC, em Montreal. Existem também pacotes com carga horária de 22 horas e meia ou 30 horas semanais, por valores mais elevados. O alojamento é em casa de família, em quarto individual, e com todas as refeições. O pacote inclui também a taxa de matrícula, o material didático e a passagem aérea. Desde US$ 1 928. Na Intercâmbio Global, (11) 3887-8199, www.intercambioglobal.com.br.

    • Francês em Leysin

    A cidade fica nos belos Alpes Suíços e a escola CP Languages Institute, no campus da Schiller International University/The American College of Switzerland. Os cursos têm 24 horas/aula por semana e começam todas as segundas-feiras. O pacote prevê orientação individual, exame final e certificado de conclusão, seguro, hospedagem em residência estudantil da universidade em quarto duplo, três refeições diárias e passagem aérea. Desde US$ 3 457. Na Moinhotur, (11) 3816-1969, www.moinhotur.com.br.

    • Italiano em Capo Vaticano

    A cidade italiana fica na região da Calábria e o curso acontece na escola Sprachcaffe. O pacote de 20 horas/aula por semana já inclui teste de nível, material didático e certificado de conclusão. A acomodação é em quarto individual de um apartamento todo equipado (tem TV na sala e cozinha completa). Com passagem aérea incluída. Desde US$ 2 054. Na New Experience, (11) 3071-1925, www.newexperience.com.br.

    • Italiano em Milão

    A carga horária é de 20 aulas semanais. O aluno fica em casa de família, em quarto duplo, com direito a café da manhã. O preço também inclui a passagem aérea e a taxa de matrícula. Desde US$ 2 112. Na Connection Line, (11) 3285-6691, www.connectionline.com.br.

    • Italiano em Roma

    São 15 horas semanais na escola Dilit. O estudante fica hospedado em casa de família, em quarto individual, sem refeições incluídas (mas pode usar livremente a cozinha da casa). Material didático, taxa de matrícula, seguro-saúde (um mês) e passagem aérea também estão no pacote. Desde US$ 2 209. Na Central do Estudante, (31) 3282-1868, www.centraldoestudante.com.br.

    • Espanhol na Espanha

    São 20 horas/aula semanais na escola Enforex. O estudante pode optar por várias cidades, entre elas Madri, Barcelona, Marbelha, Granada, Valência e Sevilha. O alojamento é em casa de família, com direito a quarto individual ou compartilhado e meia-pensão. Aéreo, matrícula e material didático também estão incluídos. Desde US$ 2 428. Na Number One Viagens, (31) 3287-2000, www.numberoneviagens.com.br.

    • Espanhol em Bariloche

    São 20 horas/aula por semana na escola Coined. No pacote, acomodação em casa de família (em quarto individual), com café da manhã. No valor estão embutidos a matrícula, o material didático e o aéreo. Desde US$ 1 603. Na Experimento, (11) 3707-7122, www.experimento.com.br.

    •Japonês em Tóquio

    São 20 horas/aula semanais de japonês na escola GEOS. O programa prevê acomodação em casa de família, com meia-pensão e direito a quarto individual. Inclui ainda matrícula, material didático e aéreo. Desde US$ 3 439. Na Portal do Intercâmbio, (61) 3202-7600, www.portaldointercambio.com.

    5 Meses

    • Mandarim em Pequim

    A língua é difícil e, para seu mandarim ser entendido minimamente, sua fonética tem de estar apurada, você precisa pronunciar cada palavra com exatidão de sons e o mínimo possível de sotaque. Por isso, são necessários pelo menos cinco meses de curso. As aulas acontecem na Universidade de Pequim. O pacote inclui aéreo, mas a hospedagem é por sua conta. Desde US$ 8 180. Na Gladtur, (11) 3083-1144, www.gladtur.com.br.

    Read More »
  • Paris – Mapas

    January 5, 2008 • Europa, Mapas5370

    Paris – Fonte: New York Times

    Paris – Fonte: Revista Viagem e Turismo

    Fonte: RATP (metrô), montagem para impressão:


    Paris – de metrô 2

    Paris – de metrô 3

    Paris – de metrô 4

    Mapa de Turismo:
    Paris – mapa turístico

    TOPICOS RELACIONADOS:
    ——————————————————-
    TOPICOS RELACIONADOS:
    * Paris – City Pass e transporte
    * Paris a pé – Mapa
    * PARIS: google maps – atrações
    * Paris atrações, dicas e guia básico com mapas

    Read More »
  • Paris – City Pass e transporte

    January 3, 2008 • Cidades de metrô, Europa4373

    SISTEMA DE TRANSPORTE.

    o meio de transporte mais eficiente é o metrô, que é interligado com o trem (RER). Os trens são usados para locais mais afastados. O metrô é o que realmente interliga o centro da cidade entre seus vários pontos turísticos. O sistema deles é pelo RATP, que tem até sua própria loja de souvenirs. Qualquer mapa da cidade no aeroporto, pontos de informação ou hotéis tem o mapa do metrô dentro. O melhor é, antes de viajar, dar uma pequena olhada no mapa e ver como funciona a cidade, ver onde estão os pontos turísticos.

    No nosso site você pode até ver um mapa com as atrações turísticas para se localizar melhor ou o mapa do Google, onde eu já coloque as atrações principais.

    Linhas de ônibus turísticas.
    O ônibus, mas é uma opção mais lenta porque eles demoram para passar. Mas há linhas especiais para turismo. MAPA: http://www.ratp.info/picts/plans… (pdf) O OpenBus precisa de uma passe especial (veja abaixo), comprado separadamente. Já o BalaBus é um ônibus convecional, que leva até os principais pontos (não todos, mas boa parte que está perto do Rio Sena). Apenas de abril a setembro e domingo à tarde. Mapa do BalaBus (pdf)

    PASSES TURÍSTICOS

    Existe passes específicos para o transporte e outro passe para Museus. Ambos são bastante úteis aos turistas, são um pacote completo para visitar a cidade. Não há passes de turismo que incluam a Torre Eiffel, que deve ser visitada por conta do turista. Há metrô e o ônibus Open Tour, mas os ingressos devem ser comprados no local.

    Paris Visité

    http://www.ratp.fr/fr/ratp/c_22599/paris-visite/
    Se não for utilizar os descontos inclusos, prefira o ticket Mobilis, novo passe bastante útil aos turistas. São passes à venda em quase todas as estações de metrô de Paris.

    O valor do Paris Visité depende do número de dias. Oferece o acesso a meios de transporte (trem, metrô, ônibus, funiculare do Sacre Coeur) e desconto para algumas atrações como o Opera Garnier, Jacquemart André Museum, Panteão e descontos nos transportes turísticos da cidade, como o Open Tour, 25% de desconto no Bateaux Parisiens, 10% no Galeries Lafayette. Pàra a lista completa, visite: http://www.ratp.info/touristes/…

    Open Tour: www.paris-opentour.com

    um ônibus verde-limão de dois andares que passeia pelos principais pontos da cidade. Para quem não quer se dar ao trabalho de descobrir as inúmeras rotas do metrô.

     

    Mobilis

    Compensa para quem não usar os descontos do Paris Visité, porque o valor até a zona 2 é 5,60 e a zona 3 é de 7,50. E boa parte das atrações turísticas estão na zona 1 e 2, portanto, somente 5,60 euros por dia. Na zona 3 está apenas o La Defense e a Basílica de Saint Denis.

     

    Paris Museum Pass – Evita pegar filas nas principais atrações históricas da cidade, exceto no Notre Dame e nos museus, que são muitos. www.parismuseumpass.com/en/home.php.
    O local mais fácil de comprar é no centro de visitantes, na avenida Champs Elysée, bem perto do Arco do Triunfo.

    atrações
    Aquarium tropical de la Porte Dorée
    Arc de Triomphe
    Musée de l’Armée – Tombeau de Napoléon 1er
    Centre Pompidou – Musée national d’Art moderne
    Musée national des Arts asiatiques – Guimet
    Musée des Arts décoratifs
    Musée de la Mode et du textile
    Musée de la Publicité
    Musée Nissim de Camondo
    Musée des Arts et métiers
    Musée de l’Assistance Publique – Hôpitaux de Paris
    Musée du quai Branly
    Chapelle expiatoire
    La Cinémathèque française – Musée du Cinéma
    Cité des Sciences et de l’Industrie – La Villette
    Conciergerie
    Musée national Eugène Delacroix
    Musée des Égouts de Paris
    Musée d’Ennery*
    Musée Galliera – Musée de la Mode de la Ville de Paris
    Musée Hébert*
    Musée Jean-Jacques Henner*
    Musée de l’Institut du Monde arabe
    Musée du Louvre
    Musée national de la Marine
    Musée de la Monnaie
    Cité de l’Architecture et du Patrimoine – Musée national des Monuments français
    Musée Gustave Moreau
    Musée national du Moyen Âge – Thermes et hôtel de Cluny
    Cité de la Musique – Musée de la Musique
    Crypte archéologique de Notre-Dame
    Tours de Notre-Dame
    Musée national de l’Orangerie
    Musée de l’Ordre de la Libération
    Musée d’Orsay
    Panthéon
    Musée national Picasso
    Musée des Plans-reliefs
    Musée de la Poste
    Musée Rodin
    Sainte-Chapelle
    Fora da área central de Paris:
    Musée de l’Air et de l’Espace
    Musée d’Archéologie nationale de Saint-Germain-en-Laye
    Musée national de Céramique de Sèvres
    Abbaye royale de Chaalis
    Château de Champs*
    Musée et domaine nationaux du Château de Compiègne
    Musée Condé – Château de Chantilly
    Musée national de la Coopération franco-américaine – Château de Blérancourt*
    Musée départemental Maurice Denis – Le Prieuré
    Château de Fontainebleau
    Château de Maisons-Laffitte
    Musée national des Châteaux de Malmaison et Bois-Préau
    Château de Pierrefonds
    Musée national de Port-Royal des Champs
    Château de Rambouillet
    Musée national de la Renaissance – Château d’Ecouen
    Maison d’Auguste Rodin à Meudon
    Basilique cathédrale de Saint-Denis
    Villa Savoye
    Musée national des Châteaux de Versailles et de Trianon
    Château de Vincennes

    Informações sobre os principais monumentos da França em:

    http://www.monuments-nationaux.fr/

    Outros posts relacionados:

    Read More »
  • Nova York – City Pass, vale a pena?

    January 3, 2008 • EUA4318

    Os passes servem para economizar tempo de filas e ter um desconto adicional no preço.
    Para saber se vale a pena, veja se realmente você vai visitar todas as atrações inclusas no tempo de duração do passe.
    Há dois passes. O tradicional CityPass e o New York Pass. O primeiro tem somente 6 atrações e inclui 4 museus cuja admissão (tickets) não são obrigatórios o pagamento da tarifa completa. Ou seja, não vale a pena.
    O segundo, New York Pass, abrange quase todas as atrações da cidade, porém o preço é bem mais alto e compensa apenas para quem realmente for visitar muitos lugares, especialmente com um passe de 7 dias. O custo é alto, mas se você realmente já ia visitar todas as atrações, será recompensado. Por exemplo, ele tem tours pela NBC, Radio City, Rockefeller, United Nations e Madison Square Garden. Boa parte desses passeios são dispensáveis a um turista mais econômico, mas divertidos se você comprar o passe.
    Também, depende de quantas pessoas estiverem viajando. Um família com 4 pessoas, em sã consciência, realmente gastaria $540 em 4 passes, equivalente a mil reais em apenas uma semana? Nesse caso, a não ser que a família possa pagar esse valor sem maiores considerações (o que seria muito bom, porque o passe é ótimo), o mais aconselhável seria um planejamento das atrações absolutamente imperdíveis, as atrações meramente recomendáveis e, por fim, as atrações supérfluas.

    CityPass
    Para comprá-lo, basta ir a alguma loja autorizada, como postos de informações turísticas e principais atrações da cidade.
    Ele custa $65.00 e inclui 6 atrações, válido por 9 dias. Com ele, você não pega fila de compra de ingressos.
    http://www.citypass.com/city/ny.html
    # Empire State Building Observatory
    # Circle Line Sightseeing Cruises
    # American Museum of Natural History & Rose Center
    # Guggenheim Museum
    # The Museum of Modern Art
    # The Metropolitan Museum of Art

    Se o seu problem for filas e tempo: na Alta temporada vai ser difícil evitá-las. Dependendo do volume de pessoas na cidade, pode ficar impossível até comprar um bagel na rua. Então o passe pode ser a solução. Nos demais casos, a cidade é cheia, mas as atrações tem filas aceitáveis. No Metropolitan, chegue cedo para evitar o tumulto (a entrada do museu tem uma revista de segurança, parte mais demorada na entrada – as bilheterias são bastante tranquilas pela manhã). No Empire State, vá perto da hora do almoço, entre 12:00 até 13:00. Nesse período, as filas desaparecem (e parece que você está no lugar errado). De manhã as filas são menores também. Já à tarde, essas filas serão tão longas, que a espera é prevista para 3 horas. Se chegar pelas 16 horas, é certo que você vai chegar no topo do Empire quando já estiver escurecendo…

    O MOMA tem filas grandes no dia de promoção (sexta). Mas, apesar do tamanho, não demora muito. O problema vai ser na Alta temporada, quando o número de pessoas dobrar.

    Existe também o New York Pass
    2902
    Ele é bem mais abrangente, mas também o custo mais alto: $69.00 para um dia, $99.00 para dois dias, $125 para três dias (usualmente o passe de três dias tem desconto. No mês de janeiro de 2008, ele custa $104.00), 7 dias: $165.00 (jan/08: $135.00). Com mais $20, inclui o ônibus Hop-on Hop-off (para quem comprar, vale a pena).
    Algumas coisas que valem a pena nesse passe: Empire State Building sem fila, Estátua da Liberdade (incluindo o ferry que leva até lá), Tour pelas Nações Unidas (ONU), Museu de Cera Madame Tussaud$%s New York.

    Bodies…The Exhibition
    Bronx Museum of the Arts
    Bronx Zoo
    Brooklyn Botanic Garden
    Brooklyn Children$%s Museum
    Brooklyn Museum
    Carnegie Hall Tours
    Circle Line Sightseeing Cruises
    Empire State Building Observation Deck
    Empire State News Store
    Historic Richmond Town
    Jewish Museum
    Madame Tussaud$%s New York
    Madison Square Garden All Access Tour
    Manhattan Mall
    Museum of Modern Art (MoMA)
    Museum of the Moving Image
    Museum of Natural History
    Museum of Sex
    Museum of Television & Radio
    NBC Studio Tour
    New York Aquarium
    New York Botanical Garden
    New York Hall of Science
    New York Skyride
    New York Transit Museum
    Noble Maritime Collection
    On Location Tours
    Prospect Park Zoo
    Queens Museum of Art
    Queens Zoo
    Radio City Music Hall Stage Door Tour
    Rockefeller Center Tour
    Solomon R. Guggenheim Museum
    Staten Island Botanical Garden
    Staten Island Children$%s Museum
    Statue of Liberty and Ellis Island
    Immigration Museum Ferry
    The New York City Police Museum
    Tour at Lincoln Center
    United Nations Tour
    Van Cortlandt House Museum
    Walkin$% Broadway
    Wave Hill
    Whitney Museum of American Art

    —————————————————————-
    TOPICOS RELACIONADOS
    * Nova York – mapa
    * Nova York – transportes e aeroporto
    * Nova York – onde ficar
    * Nova York – atrações
    * Nova York – atrações mapa google
    * Cidades de Metrô
    —————————————————————-

    Read More »
  • Cotação de Passagens aéreas internacionais

    January 3, 2008 • EUA, Europa, Passagem1167

    Pesquisa de preço de passagens em dólar e reais (cotação de 3 de janeiro: 1,77). Partidas de São Paulo, baixa temporada (maio 2008).

    EUA (BAIXA TEMPORADA) PARTIDAS DE SÃO PAULO
    CHICAGO 953 1686,81 TAM
    LAS VEGAS (LAS) 1105 1955,85 CONTINENTAL
    LOS ANGELES 1046 1851,42 COPA
    NEW YORK 933 1651,41 COPA
    MIAMI (MIA) 897 1587,69 COPA
    SAN FRANCISCO 1236 2187,72 DELTA
    WASHINGTON 953 1686,81 TAM
    EUROPA (BAIXA TEMPORADA)
    MADRI 857,1 1517,067 AVIANCA
    PARIS (CDG) 1034,5 1831,065 IBERIA
    LISBOA (LIS) 1021 1807,17 IBERIA
    BARCELONA 1048,5 1855,845 IBERIA
    AMSTERDÃ 1040,7 1842,039 IBERIA
    FRANKFURT (FRA) 1039 1839,03 IBERIA
    BERLIM (BER) 1033,6 1829,472 IBERIA
    LONDRES (LON) 1102,8 1951,956 IBERIA
    Read More »
  • Guia de Nova York

    December 31, 2007 • EUA, guias7436

    Descrição Adicional: Guia de New York. Atrações em New York. Guia de Nova York. Mapa de Nova York. Pontos Turísticos de Nova York. Passeios em Nova York. Roteiros de Nova York. New york
    ===============================================================
    (atualização: janeiro 2012)


    Sede da ONU

    Bolsa de Valores

    Union Square

    St Patrick

    Museu História Natural

    Ponte do Brooklyn

    Lincoln Center

    Grand Central Station

    Metropolitan

    Central Park

    Rossevelt Tram

    Rockfeller Center

    Times Square

    Staten Island Ferry

    View Nova York atrações in a larger map
    http://maps.google.com/maps/ms?f=”q&hl=e…

    Sempre há uma loja para visitar, um prédio pra se ver, uma igreja para se rezar, museus para deleitar, shows e música, teatro, ópera e uma infindável variedade de lugares e eventos.
    Acima de tudo, dá pra conhecer a cidade sem gastar muito. Nem tudo é exigido ingressos, como muitos devem imaginar. Na verdade é uma cidade para se andar e conhecer a cada esquina. Mas alguns lugares valem a pena pagar: subir os mais de 80 andares do Empire State, por exemplo. Para quem gostar, um espetáculo da Broadway. E, ainda, algum evento esportivo como uma partida de Baseball do Yankees ou uma partida de basquete no Madison Square Garden (NY Knicks) – é diversão garantida.
    ====================================================
    ROTEIROS – dicas de Nova York.

    A cidade é muito grande. Para quem vai pela primeira vez, é bom ter um mapa, anotar endereços e começar desde logo.

    Primeiro, um passe ilimitado que existe para 7 dias (não há mais curto), por $29 dólares – para ônibus e metrô (veja site do MTA). Prefira metrô, porque vai mais rápido. Comece por uma região. Por exemplo, Central Park | 5ª Avenida | Times Square e Broadway | Wall Street e Ground Zero | Chinatown e Canal St. | Washington Square (8th até a 4th) ou a Union Square (14th) | Chelsea
    ————————————

    TIMES SQUARE (42nd st).

    Quem vai pela primeira vez, irá gostar de começar pela Times Square, na 42nd St, cada ano que passa está mais iluminada. De ônibus ou metrô, o acesso é bem fácil. Pode ser pela linha vermelha 1,2,3 ou pela linha azul (desça no Port Authority e vá em direção às luzes… não tem erro). Mais adiante, tem a Grand Central St (42nd e Lexington Avenue) – vá de metrô pela linha 7. Centro de Informações Turísticas: 7th Avenue, between 46th and 47th Streets, 8am – 8pm. NYC & Company Visitor Center | 10 Seventh Avenue, between 52nd & 53rd Streets, 8.30am – 5pm
    Mais acima, na 46th, está a Little Brazil, a rua de brasileiros. O Centro de Visistantes está na 46 e 1560 Broadway. Na 49, há um ótimo restaurante japonês chamado Sapporo (sopas e pratos quentes, não tem sushi -152 West 49th Street). Por perto está uma loja gigante do chocolate Hersheys (Broadway e 48) e do M&M. Loja da Hello Kitty (Sanrio): 233 W 42nd St

    E, ainda, a nova loja da Disney se mudou para a Times Square, poucas quadras da Toy $%r Us.

    ———————————–
    EMPIRE STATE E PENN STATION (34TH ST). Descendo a pé umas 10 travessas (ou pegue metrô ou ônibus) vá até a 34, onde está o Empire State Building. Na hora do almoço as filas do Empire State ficam bem menores (ao inves de 2 horas, você só perde 1). Ingressos são vendidos na Internet com um pequeno adicional (preço: $18.45), que economiza metade da fila, e a versão de $41 dólares lhe dá acesso sem filas. Pare para comer no Manhattan Mall (33 e 6th Ave ou Avenue of Americas), recém reaberto, siga em frente até a arena de eventos Madison Square Garden. Melhor se for assistir alguma coisa, claro. Está do lado da Penn Station.

    Alternativamente, para quem tem pouco tempo, o Top of the Rock tem filas bem menores que o Empire State e tem vista melhor do Central Park.

    O Empire, porém, é o mais visitado, por isso há filas grandes. O melhor horário para ir até lá é entre 12:30 até 13:40 (horário do almoço), as filas quase somem… Há três filas: uma para a segurança (passa todo mundo), outra para o ingresso (até que vai rápido), outra para subir no elevador. Qualquer outro horário, espere enfrentar ao menos 1 hora de fila. Em dias de sol, isso pode aumentar para até 2hrs de espera.

    —————————————————-
    CENTRAL PARK E MUSEUS. Após, em grau de prioridades, Central Park (escolha apenas uma parte, como a 72th St), o parque é muito grande para percorrer a pé.
    Vá de metrô ou ônibus. Do lado direito, não é muito prático o transporte coletivo, porque na 5ª avenida os ônibus só descem, o metrô fica a duas longas quadras. Prefira então chegar pela margem esquerda do parque (linha azul e laranja A, B, C, D).

    – Use o metrô A, B,C, D (azul e laranja) ou o ônibus M10 na margem esquerda do Parque. Vá até o 72nd.

    Entre no Parque, vire à direita (direção Sul), pela West Drive, faça a curva da rua até conseguir entrar no miolo fechado do lado esquerdo, no Strawberry Field, procure pelo símbolo Imagine no chão, próximo a alguns bancos.

    Siga em direção Leste, pelo chamado Terrace Drive, até chegar a uma parte aberta, é o Bethesda Terrace onde foram gravados filmes como o Preço de um Resgate, do Mel Gibson.

    Volte para a 72nd. Pegue metrô ou ônibus e vá ao Norte, até a 81st. O Museu de História Natural está aí.

    Na entrada da rua 81, Siga o contorno até chegar o cruzamento de uma rua interna, a West Drive. Na West Drive, vire à esquerda, onde haverá uma casinha de madeira, Swedish Cottage (há banheiros lá também), Siga atrás da casinha, sentido Leste, haverá uma pequena trilha para subida. Suba a trilha e escadas até chegar no Belvedere Castle. Suba o Castelo para ter uma vista do parque (GRÁTIS), especialmente se o dia estiver ensolarado.

    CENTRAL PARK ZOO, $8 adults Pinguins alimentação: 10:30 ATÉ 2PM. Endereço: 64th Street and Fifth Avenue in Manhattan. De metrô: N ou R para a 5ª Avenida, suba até a 64th Street. Lexington Avenue #6 train to 68th Street/Hunter College Station, ande 3 quadras até a Fifth Avenue, desça 4 ao sul até a 64. ônibus: M1,2,3,4 na Fifth Avenue para a 64th Street
    O restaurante famoso Tavern on Green fechou suas portas por falência. Veja o Mapa do Parque

    MUSEUS ESSENCIAIS. Na região do parque que estão dois museus muito conhecidos: o Metropolitan (pague o quanto quiser para entrar) na margem direita (5ª avenida e 82 – Pegue ônibus M1, M2, M3, or M4 na Quinta Avenida, direção subindo, até a 82nd Street ou pela Madison Avenue (from downtown locations) até a 83rd Street.), um dos mais fantásticos museus de arte do planeta. Há local para almoçar no Museu, comida a kilo, com bom preço. E o Museu de História Natural (margem esquerda, na 80), http://www.amnh.org/. Fecha 5:45 p.m, abre às 10. onde se passou o filme “Uma Noite no Museu”. Mais interessante no Natural History Museum: No primeiro andar a parte de vida marinha (Ocean Life), ao lado da lojinha e o North American Mammals, também ao lado da lojinha. Suba até o 2º Andar, no Salão dos Mamíferos africanos, ao lado da lojinha (a lojinha também dá acesso ao segundo andar). 2011: alguns setores com reforma e restaurante em reforma também.

    MAIS MUSEUS: Se quiser mais museus, recomenda o Guggenheim, de arte contemporânea (1071 Fifth Avenue at 89th Street), fechado quinta. Sexta após 6pm, pague o quanto quiser (em geral, contribuições de $1 dólar). MOMA – Museu de Arte Modern – Sexta-feira grátis 4:00 to 8:00 p.m. Demais dias $20).O Whitney está de casa nova, na 945 Madison Avenue, entre a 74th e 75th St. E o Frick Collection também vale a visita (pague o quanto quiser no Domingo, entre 11 e 13 horas). (rua 70th com a 5th avenue)

    Continue Reading

    Read More »
  • Nova York – atrações mapa google

    December 31, 2007 • EUA, Mapas4710


    View Larger Map

    —————————————————————-
    TOPICOS RELACIONADOS
    * Nova York – mapa
    * Nova York – transportes e aeroporto
    * Nova York – City Pass, vale a pena?
    * Nova York – onde ficar
    * Nova York – atrações
    * Nova York – atrações mapa google
    * Cidades de Metrô
    —————————————————————-

    Read More »
  • kubrickheader4.jpg

    December 31, 2007 • Geral1173

    guiaviagem.site/viagem/wp-content/uploads/2007/12/kubrickheader4.jpg

    Read More »
  • kubrickheader3.jpg

    December 31, 2007 • Geral1194

    guiaviagem.site/viagem/wp-content/uploads/2007/12/kubrickheader3.jpg

    Read More »
  • kubrickheader2.jpg

    December 31, 2007 • Geral1145

    guiaviagem.site/viagem/wp-content/uploads/2007/12/kubrickheader2.jpg

    Read More »
  • kubrickheader1.jpg

    December 31, 2007 • Geral1351

    guiaviagem.site/viagem/wp-content/uploads/2007/12/kubrickheader1.jpg

    Read More »
  • EUA: dicas básicas

    December 31, 2007 • EUA, Passagem15723

    Descrição: Estados Unidos. Dicas de Viagem aos Estados Unidos. Nova York. Las Vegas
    ———————————————
    eua_mapageral.jpg

    PASSAGENS AÉREAS: o site da United.com.br e da AmericanAirlines (aa.com.br) são as melhores referencias de preços, as mais baixas estão próximas de 930-1000 dólares e são para Miami e Nova York, cidade onde as companhias fazem suas escalas. Também Chicago e Washington. Demais cidades sempre terão algum acréscimo. A Jal, que voa até Tokio, tem as passagens mais baratas para Nova York, mas precisa comprar com antecedência, porque a procura é grande.(saídas nas SEG/QUI/SEX, voltas na QUA/QUI/DOM)

    Os eixos mais comuns para se visitar são Nova York, California, Las Vegas e Florida.

    DOCUMENTAÇÃO: passaporte e visto. Não se exige vacinas.
    Visto precisa de antecedência de três meses para tirar. Nunca compre sua passagem antes de fazer toda a documentação necessária. Veja informações de visto no tópico de documentos, visto

    MELHOR LUGAR: Não há melhor lugar, todos tem uma riqueza cultural inesgotável, todos tem seus pontos fracos e fortes. Eu recomendo a pessoa escolher exclusivamente pela intuição.
    Nova York é forte na arquitetura, museus e toda a magnitude de uma big city. California, na natureza. Las Vegas e Florida, na diversão. Sem dúvida a California abriga uma riqueza muito grande para o turismo e inclui várias cidades como Los Angeles e San Francisco. Mas Nova York também está proxima de Boston, Washington e Filadélfia.

    CONHECENDO MAIS DE UM EIXO: quase todas passagens aéreas dão direito a uma parada gratuita na cidade de escala. Voos diretos apenas para Miami, Washington, Nova York, Chicago. Quase todas as outras tem escalas nessas cidades. Portanto, comprar uma passagem para Los Angeles vai ter escala em uma das cidades mencionadas e, pelo mesmo valor, você pode ficar alguns dias nessas cidades. Lembre-se porém que haverá maiores gastos de condução e mais trabalho para organizar sua viagem. O segredo da boa viagem é organização, se não quiser depender de uma operadora de turismo (e pagar por isso).

    MELHOR ÉPOCA: na baixa temporada (abril a junho, setembro a outubro). Cuidado em setembro com a Flórida, porque os ventos fortes tornam imprevisíveis.

    MELHOR PREÇO: Sem dúvida a Flórida, porque o turismo é forte, mas seria recomendado para quem tem família e pretende alugar um carro, porque há inúmeros parques de diversões (Disney, Seaworld, Epcot Center).
    Depois, Nova York, a passagem aérea é uma das mais baixas (a partir de 934 dólares na baixa temporada partindo de SP).
    A California só fica cara por causa da necessidade de se deslocar de uma cidade para outra (mas vale muito a pena). Los Angeles está distante 6horas de carro de San Francisco
    A passagem é mais cara (a partir de 1100 dólares) mas pode-se compensar na estadia.

    ONDE FICAR: os sites tripadvisor.com e orbitz.com são ferramentas de procura essenciais para o turista. Também os sites das maiores redes hoteleitas: Days Inn, Holiday Inn, Best western, Accor. Os preços variam com a distância entre o centro. Comprar pacotes com hotel pode ser vantajoso se a viagem for curta e for, pelo menos, duas pessoas. Veja Newage.tur.br e Softtravel.com.br
    San Francisco e Nova York tem os hoteis mais caros. Por isso, uma boa pesquisa é necessária. Duas opções baratas: em NY tem o Plaza Motor Inn numa cidade proxima, Secaucus (60 a 90 dólares, mas sem café). Custa menos da metade do preço de um hotel em NY e é super perto (o ônibus leva 15 minutos, só atravessa o túnel Lincoln). Em San Francisco, Hotel Astoria, variando de 50 a 70 dólares o quarto duplo com café.

    ALBERGUES: existem, mas só compensa se viajar sozinho, porque há hoteis baratos para duas pessoas que sai o mesmo preço. Também há os chamados Bed&Breakfast. São alojamentos tipo pensão, geralmente gerenciado por uma família. Os banheiros são compartilhados, mas existem algumas propriedades com opção de banheiro privativo, a preço de um hotel econômico.

    CIRCULANDO: Lá, você pode viajar de trem (amtrak.com), carro ou ônibus (Greyhound.com). Vale também buscar passagens aéreas baratas na Jet Blue, uma espécie de Gol nos EUA.

    Em todas as cidades há metrô. Ao escolher uma cidade, tente achar informações sobre o metrô da cidade. Muitas vezes há passes com preços econômicos válidos por alguns dias.
    Aluguel de Carro: Hertz, Alamo, Dollar.com, Budget, Avis. Embora não seja necessário reservar com antecedência, uma pesquisa na internet garantirá os melhores preços e promoções. Alugar por mais de cinco dias compensa em relação a 3 dias (sai mais barato o aluguel por semana). A carteira de habilitação nacional brasileira é aceita.

    COMPRAS: o valor do imposto NÃO vem incluído no preço, tem que calcular separadamente. Eletrônicos, perfumes, roupas são coisas que são mais baratas lá fora. Mas não esqueça que eles não terão garantia no Brasil. A Alfândega permite até $500 dólares em mercadorias, mais $500 no DutyFree, isentos de imposto. Acima desse valor, imposto é de 50%.

    Read More »
  • Boston – mapa

    December 31, 2007 • EUA, Mapas2456

    Mapa de Boston


    Read More »
  • Kyplex Cloud Security Seal - Click for Verification