O que fazer no Bairro da Liberdade em São Paulo

by • 23/03/2018 • Brasil, GeralComments (0)183

+
-


Print Friendly

UM ROTEIRO PELO BAIRRO DA LIBERDADE
A maior megalópole do país também tem a maior comunidade oriental. Mas, embora a Liberdade seja considerado um tradicional bairro oriental, você verá que hoje ele é tomado de turistas, que, na maioria, não são orientais.

COMO CHEGAR
A rota inicia bem no Metrô Liberdade, onde fica a Praça da Liberdade (linha Azul). Outra opção para chegar é pelo ônibus Largo da Concórdia passa na Avenida Paulista, entre Conjunto Nacional e Av. Brigadeiro Luis Antonio. Quem vem do centro, basta seguir para a Sé e de lá seguir por trás da Catedral (cerca de 7 minutos a pé).

O QUE FAZER
Nos finais de semana, lojas, restaurantes e cafeterias ficam lotados.
É o fascínio pela cultura japonesa, seus personagens, a culinária asiática.

Quanto à gastronomia, o bairro tem inúmeros restaurantes japoneses, chineses e coreanos. Se você não quiser gastar muito, a rua Galvão Bueno tem restaurantes a quilo (não são baratos, mas é mais em conta que aqueles à la carte), vamos falar mais abaixo. Há muitos restaurantes na rua Thomas Gonzaga, como o famosos Lamen Kazu (no 51) e o Yuzu (no 22). Na Praça da Liberdade, aos finais de semana, barracas vendem frituras tradicionais (Tempura) e yakisoba.

Se sua intenção é se sentir em um supermercado japonês, existem três principais: Marukai – www.marukai.com.br, Casa Bueno e a Maruso (nova loja da Marukai) todos na rua Galvão Bueno, bem perto da Praça da Liberdade. O estreito Azuki (www.emporioazuki.com.br) fica também cheio e pode ser outra opção de visita, com prateleiras bem coloridas de produtos diversos. E se você é consumidor de produtos orientais, o mercado Towa é seu destino, embora não seja nem bonito nem turístico, bem na Praça de Liberdade.

Se seu interesse são mangás e animes, existem livrarias especializadas nesse segmento. Uma está bem na Praça da Liberdade (Livraria Sol) e outra na rua de baixo, Livraria Fonomag (rua da Glória, 242- www.fonomag.com.br). Já no Shopping Sogo, na Galvão Bueno, você encontra figuras e miniaturas em diversas escalas, materiais e preços. Também vende roupas e outros itens curiosos relacionados a personagens de desenhos, games e mangás. São 4 andares curtos e, aos finais de semana, bem cheios.

Para quem quer Papelaria e presentes, sugerimos o Teman-Ya (utilidades para casa em geral, na Rua dos Estudantes – tenmanya.com.br), Fancy Goods (Presentes e papelaria, na R. Galvão Bueno, 224 – www.fancygoods.com.br/), Lucky Cat (papelaria, na Praça da Liberdade – luckycatbr.yolasite.com) e outras pequenas lojas nas galerias da Galvão Bueno, como a Station (R. Galvão Bueno, 17 – loja 41 -1° andar – www.stationpresentes.com.br), Haikai (Rua Thomaz Gonzaga, 99, R. Galvão Bueno, 17/19 – Loja 70/72/74 e shopping SOGO, e Galeria Trade Center (Rua Galvão Bueno, 17).

Uma pausa para comer. Os restaurantes de quilo Nandemoya (Rua Américo de Campos, 9) e o Cia Oriental (Shopping Sogo) são boas opções para comer coisas diferentes, mas que atendem ao paladar brasileiro. O preço médio de R$ 70 o quilo. Os mercadinhos vendem os chamados “bentôs”, que são compostos por carne, tempurá (legumes fritos) e arroz, ou Yakisoba ou sushi. São opções variadas, vão de R$ 15 a $30.
Se gostar de sushi e peixe fresco (e grana não for um problema), o Sushi Issao na Rua da Glória 111 não vai deixar de atender seus caprichos. De R$ 130 a R$ 150.

Se você que recarregar as energias com um café, as cafeterias se concentram na Rua dos Estudantes, que cruza a Gavão Bueno logo na Praça. O novo 89 Station, na esquina, tem ficado mais lotado que Starbucks, mas tem a mesma cara, mas com mais opções de doces.
Por fim, se você acha muito exótico comer comida oriental, há opções de fast food,  como o Subway na Avenida Liberdade, do outro lado da Praça, um McDonalds, na praça, seguindo sentido centro, e um Habbibs, na Liberdade, mais perto da Sé.
Também vale provar um sorvete coreano de melão (Melona), que vende em vários mercadinhos e mercearias de doces na região.

Muitos vão para a Liberdade procurar cosméticos, atraídas pela mega loja Ikesaki. Antigamente, a loja vendia produtos de higiene e cosméticos com um dos melhores preços da região central, mas hoje estão com normais de preços de mercado. Nos arredores da rua Galvão Bueno, muitas outras lojas de cosméticos abriram, vendem produtos importados e acessórios.

Para quem vem de fora e não tem muito tempo para ver todas as lojas, visite a Maruso (praça da Liberdade, 276, esquina com a Galvão) e a Daiso no centro (R. Direita, 247, metrô Anhangabaú www.daisojapanbrasil.com.br/). 15 minutos a pé entre as duas lojas.

 

Pin It

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Kyplex Cloud Security Seal - Click for Verification