A Paris de “Emily em Paris” (Netflix)

by • December 9, 2020 • UncategorizedComments (0)523

Enquanto uma enxurrada de críticos, com uma certa razão, desdenham a nova série da Netflix, vamos focar nos pontos turísticos de Paris.

1. Ponte Alexandre III
2. Jardin du Palais-Royal – Place de Valois
3. L’Atelier des Lumières
4. Palais Garnier
5. Rio Sena (Seine)
6. Café de Flore
7. Canal Saint-Martin
8. Musée des Arts Forains
9. Panthéon
10. Place de L’Estrapade, Boulangerie Moderne
11. Monnaie de Paris
12. Rue de l’Abreuvoir e La Maison Rose
13. Place Trocadero – Le Café de L’Homme e Palais De Chaillot

A parte principal mostrada é St Germain e Quartier Latin, região sul do rio Sena, nos arredores da Universidade de Sorbonne e Panteão. Região bastante procurada para hospedagem, por ter facilidade de transporte, ruas pitorescas, restaurantes, bares e lojas. Porém, a facilidade vem com um preço, que pode ser 30%-80% mais caras do que regiões menos procuradas, como a Bastilha e Nation.

1. Ponte Alexandre III
Locação: filmagem do comercial de perfume
A cidade é conhecida pelas suas inúmeras pontas. Essa ponte é diferente por ser branca, com estátuas douradas. A ponte interliga Invalides (onde está o Museu Militar e o Túmulo de Napoleão) e Petit e Grand Palais (local de eventos e exibições temporárias – ingresso necessário) https://www.grandpalais.fr/en/
Um passeio de Bateaux (14 €) é a forma mais fácil de conhecê-las.

2. Jardin du Palais-Royal – Place de Valois
Locação: Emilia encontra Minty pela primeira vez, durante o almoço
O Jardim atrás do Louvre, escondido entre outras edificações, tem uma entrada pela Rua Valois.
Entrada Grátis.
Place de Valois – Locação da empresa onde Emily trabalha. Lado oposto do Palais Royal.

3. L’Atelier des Lumières
Locação: exposição do quadro de Van Gogh
O local tem exposição temática com outros quadros impressionistas famosos. Ingresso: 15 €

4. Palais Garnier
Locação: Ballet do Cisne Negro
Localizado no Ópera, perto da Galeria Lafayette, o local tem visitas com áudio (€14), para conhecer o seu esplendoroso interior.

5. Rio Sena (Seine)
Locação: Emily anda pelo Sena enquanto fala com sua chefe ao telefone (e encontram um mictório) – Episódio 3.
Durante o verão ou dias quentes, o Rio Sena se transforma numa “praia”, ao menos sua laje serve de local para banho de sol.
Os mictorios foram incluídos em 2018 e tem uma cor vermelha chamativa e placas indicativas (!!!), provavelmente para resolver algum problema sério de cheiro… porém isso dividiu a opinião pública.

6. Café de Flore
Locação: Encontro antes do Ballet, em que discutem a história do Café de Flore e do Deux Margot
Na região de Latin Quarter (metrô Saint Germain Des Pre), o café era famoso por ter encontros de Simone de Beauvais com Jean Paul Sartre. Simone morava acima do Restaurante La rotonde, no metro Vavin.

7. Canal Saint-Martin
Locação: Caminhada à noite pelo Canal em direção ao evento.
Também chamada de a Veneza de Paris, porém geralmente visitado à noite para restaurantes. É possível fazer um curto passeio de barco pelo Canauxrama – https://www.canauxrama.com/en/. Durante o verão, as pessoas tomam banho de sol no Jardim Villemin. Acesso pela Gare De l’Est

8. Musée des Arts Forains
Locação: festa de Savoir com a atriz americana
Localizado na região de Bercy, trata-se de um local de eventos com temática de parque de diversões antigo. É possível a visitação também (€16). http://arts-forains.com/en. Endereço 53 Avenue des Terroirs de France

9. Panthéon
Emily discute com o namorado americano no telefone. Na Boulangerie,
O Pantheon é uma homenagem aos escritores franceses, além de ter um Pêndulo de Foucault (dispositivo que provaria a rotação da Terra). Para entrar no Panteão é necessário pagar ingresso ou ter o Cartão de Museus.

10. Place de L’Estrapade
Local perto do Panteão, no charmoso bairro do Quartier Latin, onde fica a residência de Emily e o restaurante de Gabriel (Terra Nova)
Na Boulangerie Moderne, Emily compra o (seu primeiro) croissant de chocolate. Endereço: 16 Rue des Fossés Saint-Jacques. Basta seguir a rua de frente ao Panteão, lado direito (sul).

11. Monnaie de Paris
Locação: evento do desfile de Pierre.
Casa da Moeda fica nas margens do Sena, perto da Ponte Neuf. O local abriga um museu temático de moedas (12 EUR). Endereço 11 Quai de Conti

12. Rue de l’Abreuvoir e La Maison Rose
Locação: comercial do colchão; Restaurante onde elas almoçam.
Na cena é possível ver uma parte do Sacre Coeur ao fundo (ao menos a ponta das cúpulas), fica próximo à praça Dalida. Geralmente os visitantes vão para a região para conhecer bares, restaurantes e casas de dança.

13. Place Trocadero – Le Café de L’Homme e Palais De Chaillot
Locação: festa de Savoir com vista à Torre Eiffell
A praça do Trocadero fica no lado oposto do rio onde está a Torre (pegue um õnibus 30 ou 82), local popular para fotos da Torre. Na região fica o Aquário de Paris, Museu da Marinha, Museu da Arquitetura e Museu do Homem (onde está o referido Café de L’Homme)

14. Hôtel Plaza Athénée
Locação: hospedagem da atriz fictícia Brooklyn Clark
Hotel de luxo assim como restaurante Le Grand Véfour está um pouco fora do turismo padrão.
Endereço 25 Avenue Montaigne, Metro Alma Marceau

O que ainda falta mostrar:
A segunda temporada ainda tem muitas locações pra mostrar, entre Museus (como o Pompidou), Igrejas e Catedrais, a Champs Elyséé, Galeria Lafayette.

Você pode querer aproveitar essas atrações com:
– Cartão de Museus: https://www.parispass.com/paris-attractions/
– Cartão de Metrô: https://www.ratp.fr/en/titres-et-tarifs/paris-visite-travel-pass

As críticas ao seriado:
O Guardian (Reino Unido) resumiu bem o que é mostrado: “A ação segue para Paris, ou pelo menos uma versão em quadrinhos dela, quatro minutos após o início da série. A primeira metade da temporada é um exorcismo de todos os clichês franceses em que os escritores podiriam pensar, vomitados como se não pudessem mantê-los: o Moulin Rouge, mulheres ricas da alta-costura deixando cocô de seus cachorrinhos na rua, bife cru, chaminé da fumaça de cigarro, vinho no café da manhã, homens em ternos chiques falando abertamente sobre sexo, os bons quitutes e um desdém pela cultura americana.”
Na verdade, a trama usa de vários clichês, porque usa de caricaturas para construir seus personagens, sejam eles norte-americanos, asiáticos ou franceses. O tom jocoso (estilo Simpsons) soou extremamente desrespeitoso para os franceses – e alguns americanos também.
Tudo gira em torno do ponto de vista de Emily, personagem que retrata uma jovem inexperiente aos costumes franceses e que não fala a língua francesa – em muitos momentos retrata a própria ignorância de um norte-americano médio.
De toda a forma, o seriado é longe de ser um retrato real, é quase um desenho animado em forma de pessoas reais, voltado ao público jovem feminino.

Print Friendly
Pin It

Related Posts

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Kyplex Cloud Security Seal - Click for Verification