Verdades e mentiras: os mitos de viagem

by • 04/07/2008 • Bagagem, Docs, visto, iniciantesComments (2)15773

+
-


Print Friendly

Aqui está um pequeno manual do que vale ou não vale nas viagens:

Não é preciso levar dinheiro, todos aceitam cartão de crédito.

Mentira. Há vários problemas sobre isso. O primeiro é que em países da Europa pode-se exigir que o turista tenha dinheiro para suas despesas. Depois, há lugares que não aceitam cartão, desde lanchonetes até taxi. Inúmeros transportes públicos do Aeroporto até a cidade em diversas cidades do mundo aceita APENAS o valor da passagem, em trocado (não fazem troco). Terceiro: dinheiro muído para gorjetas é bom. Quarto: Pergunte a sua operadora de cartão de crédito, quais as taxas para uso internacional. Sacar dinheiro no exterior pode sair mais caro que a encomenda… Quinto: o bom viajante precavido sempre tem as duas opções. Lembre-se de anotar o número de telefone internacional para cancelar o cartão em caso de roubo.

Viagem Low-Cost é mentira.

Mentira, todos sabem que isso já é uma realidade. Há, claro, épocas mais difíceis de encontrar, mas sempre existem. A Gol é o exemplo nacional disso, na época de aniversário da empresa, com as passagens a 50 reais. As companhias européias são um verdadeiro exemplo: passagens a partir de 10 euros com as taxas de embarque incluídas. Mas sempre veja quanto sai as taxas de embarque (algumas mostram o preço com taxas, outras não). Também saiba que as viagens são em aeronaves das piores – é como fazer uma viagem rodoviária em uma lata de sardinha, que voa! O maior problema delas são as taxas “escondidas”: que vão desde a bagagem, com peso bem limitado e outras taxas.

Alugar Apartamento é mais barato que hotel.

Depende. Há dois fatores: tempo e número de pessoas. Grupos (4 pessoas ou mais) têm mais vantagem para alugar o apartamento. Se for por pelo menos uma semana, melhor. O preço rateado pode sair mais barato que um hotel e, de quebra, vocês ficam com quarto, cozinha, sala. Demais casos (menos tempo ou menos pessoas), é possível sim encontrar apartamentos, mas eles se esgotam rapidamente e nem sempre o preço é vantajoso. Além disso, apartamentos não oferem café-da-manhã e as trocas de lençol são semanais. Isso é diferente de Bed & Breakfast, que funcionam como uma pensão. É um hotel com cara de casa. Só não se esqueça de sempre procurar locais com bom transporte público disponível.

Quanto mais malas, melhor?

Mentira. Malas devem ser do tamanho e quantidade suficiente para suas necessidades, até 2 por pessoa para 2 semanas. Mais que isso, reveja o que está levando. Cogite lavar as roupas, se for ficar por longos períodos. É sempre bom levar uma pequena mala/bolsa/mochila, com uma muda de roupa e algo de higiene, no caso de extravio de sua mala principal. Se carregar na mão, lembre-se que viagens internacionais não deixam carregar líquidose objetos cortantes e pontiagudos. Para maiores informações, veja o tópico sobre limite de peso de bagagens.

Carregar um mochilão é melhor?

Depende. Há mochilões que pesam mais que malas. Algumas nem tem rodinhas. E podem caber mais de 70 kilos (já pensou carregar isso nas costas?). Então depende muito da necessidade. Se é para ficar nos albergues, não tem problema carregar malas. Não precisa usar mochilão para virar descolado… Descoladas vão ficar as costas. Mas se for para acampamentos e trilhas, aí sim será preciso um mochilão.

Seguro-saúde é essencial.

Verdadeiro, para as viagens internacionais. Em alguns países isso é item obrigatório (confira antes de viajar se o país não exige seguro-saúde obrigatório… A maioria dos países da Europa exigem). Já pensou comer aquela comida exótica e ficar todo pipocado? E não ter dinheiro para o médico? O Seguro-saúde compensa o valor pago, melhor viajar com a consciência tranquila do que enfrentar um pesadelo depois. Na hora de programar a viagem, sempre lembre-se de acrescentar o seguro-saúde.

Pacote Turístico te dá mais segurança.

Em parte. Afinal de contas, a maioria não tem guia. A maioria não tem translados (transporte do aeroporto até o hotel). A maioria nem te diz se o hotel é perto de transporte público. Tem gente que oferece hotel no outro lado da cidade e não avisa. Então depende não só do pacote, mas da confiança no agente de viagens. (A idéia é que este blog te ajude a fazer tudo por conta). Se houver problemas com passagens ou hoteis, contate a agência: ela também é responsável pela segurança e conforto do viajante.

MATÉRIA

Uma matéria do Jornal Estado de São Paulo fala sobre as dúvidas frequentes dos viajantes sobre cartões, documentos, aluguel de carros, etc…

Pin It

Related Posts

2 Responses to Verdades e mentiras: os mitos de viagem

  1. Lallo Levyston disse:

    Onde tem dizendo que precisa de seguro? Pelo que apurei só quem precisa de seguro na Europa são pessoas que precisam de “visto Schengen” e o Brasil não está na lista dos que precisam de visto Schengen.
    =======================
    Resposta à pergunta:
    Schengen é um acordo e não um visto. Serve a todos os países signatários, que inclui o Brasil.
    A norma é o Decreto 7821/2012. http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2012/Decreto/D7821.htm
    Com esse acordo, os brasileiros ficam isentos de solicitar visto, bastando que atenda os requisitos do tratado.

  2. visto para quem possui cidadania alemã
    ==========================
    Resposta à pergunta:
    Até 90 dias para turismo ou negócios, não é necessário visto aos alemães para visitar o Brasil.
    http://brasilianische-botschaft.de/setor-consular/vistos-para-alemaes/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Kyplex Cloud Security Seal - Click for Verification