Viajando de Bike nos centros urbanos (II)

by • August 9, 2008 • GeralComments (0)1580

+
-


Print Friendly

Atualizado em agosto de 2008

Por que usar a bike?
Nessa onda de discussão sobre aquecimento global e poluição, além de aumento de combustíveis, porque não aliar uma modalidade de esporte com um meio de transporte limpo e barato?
É claro que os grandes centros urbanos fizeram tudo para os automóveis, deixando pouco espaço para as bikes. Mas algumas cidades já estão pensando melhor sobre meios alternativos de transporte, então vamos lá…

PREPAROS
Viajar de bicicleta não é só preparo físico. Qualquer viajante consciente e responsável deve ainda observar os equipamentos de segurança e outros apetrechos indispensáveis. Se as distâncias forem longas ou for para trekking, lembre-se de capacete, luva, mochila, lanterna, cronômetro, recipiente de água…
Sobre os equipamentos, isso foi matéria da Revista Viagem e Turismo de Maio de 2007 (figura abaixo):

TRÂNSITO
Além disso, se puder, procure aprender como funciona o trânsito da região. Nem sempre as ruas serão “bikers friendly”, ou seja, compatíveis com o espírito esportivo do bicicleteiro.
O Código de Trânsito Brasileiro estabelece que é obrigatório o uso de capacete, campainha, sinalização noturna e espelho retrovisor no lado esquerdo.

BRASIL
No Brasil, o cicloturismo não é comum.
Em São Paulo, por exemplo, é perigoso, por conta do alto fluxo de carros e motos. Mas no final de semana é mais tranquilo e há grupos que organizam passeios noturnos, especialmente lá no Centrão (Link). A Revista Veja SP preparou alguns roteiros: 1 | 2 | 3.

Em São Paulo, nos finais de semana aluga-se no Parque do Ibirapuera e o Villa-Lobos por cerca de R$ 4,00 a hora. Leia, ainda, matéria sobre cicilismo em São Paulo pela Revista Veja.

Notícia no site da prefeitura de São Paulo sobre lei que incentivará uso de bicicleta
Em Curitiba, no Passeio Público (Cicles Jaime) .No Rio de Janeiro, na praia de Copacabana e Ipanema. Vá ao albergue Che Lagarto na Rua Anita Garibaldi 87, Copacabana (2256-2778) ou informe-se na praia.
Há um projeto da prefeitura do Rio para instituir um sistema de aluguel de bikes, mas ainda não está implantado. A previsão é que em 2009 inicie o programa oficial, semelhante ao modelo de Paris.

FORA DO BRASIL / EXTERIOR:

No exterior, há sempre lugares que alugam as bicicletas. Lembre-se, porém, que seu roteiro deve ser manter em locais abertos. Em geral, não é permitido entrar nos recintos com a bicicleta.

ESTADOS UNIDOS
Nos EUA, o aluguel não sai barato, exceto se for a semana toda.

Por exemplo, em San Francisco, vai de $15 a $30 ao dia (você começa a imaginar se não é mais fácil comprar uma bicicleta nova…). http://www.baycitybike.com/. Aí vai do que cada um acha de custo-benefício. Lembre-se que San Francisco é conhecida por suas ladeiras íngremes. Mas andar de Bike é popular lá, principalmente porque o trânsito na cidade costuma ser bem calmo.

Em Washington: https://www.bikethesites.com/tour-pricing.htm
Em Nova York não é comum. Se for na região central, o volume de carros, taxis e ônibus são muito grandes. Já no Brooklyn e alguns bairros ao sul, o trânsito é mais tranquilo. Além disso, o metrô cobre absolutamente toda a cidade, exceto o Central Park, que conta com aluguel de barcos no lago e bicicletas ($40 por dia); link 2.

Agora a moda nos EUA é o aluguel do Segway. Geralmente, acompanha tours em grupos, após uma pequenas explicação de como funciona. Porém, é uma brincadeira cara: o tour custa $70 a $80,00, como em Washington (www.citysegwaytours.com/washington). | Chicago | San Francisco
Também é comum aluguel de scooter, para idosos. Sai em média de $50 a $70 por dia. Os americanos adoram alugar esse carrinho, que é uma cadeira de rodas motorizada. É ideal para lugares bem asfaltados e largos, como Miami ou Las Vegas. http://www.scootaround.com/locations.htm. Las Vegas: http://www.lasvegaswheelchairs.com ($45/dia)

EUROPA:
* Matéria do Jornal Estado de São Paulo (pdf) julho de 2008, fala sobre várias cidades européias e Nova York.

* Bibicletas em Paris: Globo.com, fala do serviço da Velib, que compensa para trajetos curtos (até meia hora é de graça, depois, cobra-se 1 euro pela meia-hora adicional, depois 2 euros na terceira meia-hora e 4€ a cada 30 minutos.), mas há contrato de curta duração (1 dia ou a semana) por 1 euro e 5 euros respectivamente, mas precisa de um cartão de crédito para fazer um bloqueio de 150 euros, a título de garantia.
* Matéria sobre o Segway na Globo.com
* Segway: Madri. Paris | Praga, link 2 | Florença

————————————————————–
Há quem prefira usar patinete. Não é comum seu uso por turistas, imagino que seja por causa do peso. E também porque o guidão é mais baixo, geralmente feito para crianças. Um patinete custa de $30 a $50 dólares nos EUA. Matéria da Revista Isto é

Nota Adicional

Três dias depois do primeiro post, saiu uma notícia no Jornal Estado de São Paulo. Além de mencionar o cicloturismo em São Paulo (e o Clube de Cicloturismo: www.clubedecicloturismo.com.br), eles mandam umas dicas:

DICAS PARA INICIANTES
Uma bicicleta e um roteiro na cabeça:
eis a fórmula do cicloturismo
● Evite pedalar à noite
● Estude o roteiro antes de sair
● Use o ônibus para ir até o ponto
de partida
● Fuja de rodovias movimentadas
● Não leve bagagem nas costas;
prefira os alforjes
● Nunca esqueça de levar água
● Selecione bem sua companhia
(Estadao, Caderno de Viagem, 25 DE MARÇODE 2008)

MAIS LINKS
Interessou-se em comprar uma bike? Então aí vão outros links

  • HowStuffWorks – Guia de compra de bicicletas
  • Como escolher sua bicicleta
  • Share on Facebook
    Pin It

    Related Posts

    Escreva um comentario

    Your email address will not be published. Required fields are marked *

    You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

    Kyplex Cloud Security Seal - Click for Verification