Cidades protagonistas de filmes no cinema

by • December 16, 2014 • GeralComments (0)895

+
-


Print Friendly

Se uma imagem pode valer por mil palavras, então uma cidade pode falar.
Às vezes a cidade onde se grava um filme vira um personagem e fala.
Um dos precursores de cidades que falam foi o clássico “Princesa e o Plebeu” (“Roman Holiday”, 1953) em que Gregory Peck tem que levar Audrey Hepburn (a princesa) para diversos locais de Roma. Não seria à toa que italiano fala muito mesmo.
——————————————————–
DIRETORES PÉ NA ESTRADA
Woody Allen, por exemplo, sempre fez as cidades falarem. Primeiro foi Manhattan (Nova York), de onde parecia que ele nunca sairia. Mas ele também fez a Barcelona (Vicky, Cristina, Barcelona), Paris (Meia-Noite em Paris), Roma (Para Roma, com Amor, 2012)
O italiano Federico Fellini reforçava as força do cenário nas cidades italianas para seu cinema neo-realistam, assim como Rosselini.
Já o alemão Win Wenders colocou Paris, Texas (1984) no mapa, mas depois foi a vez de Berlim (Asas do Desejo, 1987) e Lisboa (Lisbon Story).
Sofia Coppola colocou Bill Murray e Scarlett Johansom em Tóquio – no filme Encontros e Desencontros (Lost In Translation, 2003).
————————————————————
CIDADES E (O)PRESSÃO
“Encontros e Desencontros ”  faz parte das cidades que causam uma pressão (ou opressão) aos personagens.
É assim no filme Na Mira do Chefe (“In Bruges”, 2008), em que Colin Farrell não aguenta ficar na pequena Bruges, Bélgica. E o filme baseado na obra de Chico Buarque, Budapeste, mostra como língua e cidade podem transformar as pessoas.
Se o local tiver pontos de pobreza e desigualdade, aí a cidade parece gritar. É o caso do Rio de Janeiro em “Cidade de Deus”, Mumbai em “Quem quer ser um Milionário”; e Lousiana em Indomável Sonhadora (2012, Beasts of Southern Wild”) – o que parece ser receita para filmes de sucesso (e indicações ao Oscar).
————————————————————-
IDENTIDADE EM LONDRES
No sentido inverso de pressão, está Londres.
O Reino Unido recusa-se a ser apenas um outro país na Europa. Eles tem sua Rainha, sua moeda e seu chá.
E Londres parece preservar a identidade individual de cada um, dando lugar a todo tipo de pessoa. Esse espírito livre certamente contribuiu para que os filmes não tivesse uma cara só (como às vezes parece com Nova York).
A cidade não parece exercer um papel direto sobre a identidade individual, pelo contrário, talvez fosse o local perfeito para alguém tentar focar no seu “self” (eu) interior ou se tornar um rebelde. Nos filmes, vemos transformações que acontecem aos personagens em Bridget Jones, Notting Hill, V de Vingança e O Discurso do Rei.
Claro que um país que teve o detetive Shelocke Holmes, famoso personagem do escritor escocês Sir Arthur Conan Doyle, não poderia ser diferente em atrair espiões, como 007 e Austin Powers, aventureiros (Tomb Raider), investigadores e muito suspense (Hitchcock fez vários filmes na cidade).
http://www.buzzfeed.com/lukelewis/london-movie-location-map
http://www.roughguides.com/article/london-movie-map/
http://en.wikipedia.org/wiki/London_in_film

——————————————————–
CINEMATIC CITIES
Existe vários estudos sobre o papel e impacto das características da cidade e sua arquitetura no cinema.
Algumas cidades parecem ter papel certo. Los Angeles para noir e crimes não-resolvidos; Las Vegas para jogos e pessoas sem-noção, Berlim para divisões e dilemas humanos. Paris para romances. Itália para reinvenção e descobertas.
Fugindo à regra. Muitas cidades perdem completamente suas características, como Praga. Praga tem cenários belíssimos e cobra taxas menores para filmagens. Talvez por isso você não vá perceber que Triplo X, com o Win Diesel, ou o sessão-da-tarde Curtindo a Liberdade (2004, “Chasing Liberty”), com a Mandy Moore, foram gravados lá. Mas Praga seria um cenário brilhante para um filme mais soturno, introspectivo.
Por outro lado, ainda bem que deixaram de fazer filmes em Chicago sobre gangsters, para pegar um pouco mais de sua arquitetura.
Os Deserto dos Estados Unidos, no Arizona e Texas, tem gerado muitos filmes sobre isolamento ou auto-reflexão. “No Country for Old Men”, Priscila A Rainha do Deserto, “Arizona Nunca mais” (Raising Arizona,1987), “Thelma e Louise”. E desertos afora: Lawrence of Arabia (1962), O Paciente Inglês (1996), Mad Max.
——————————————————–
O CASO DE NOVA YORK
Nova York foi palco de tudo.
Romances no Empire State, como o famoso Tarde Demais para Esquecer (1957) – e no Central Park, como em “Encantada”. Local de pedintes, pessoas perdidas, loucos, transeuntes…
Um dos aspectos da cidade de pedra é que, de certa forma, é caótica e cheia, à primeira vista. Isso pode servir para colocar o personagem com um dilema constante de auto-afirmação e auto-conhecimento. Assim é com “Diabo Veste Prada”, “Taxi Driver”. Por vezes é uma mistura de sonho americano com a desilusão da realidade. Parece então que, só o fato de estar em Nova York, o personagem vai se comportar de uma determinada forma.
Também o tamanho da cidade parece ser ideal para desastres e previsões do fim do mundo. Quantas vezes já tentaram destruir a Estátua da Liberdade, deixá-la debaixo d’água… Como Dia Depois de Amanhã (The Day After Tomorrow, 2004), Independence Day, e Inteligência Artificial. E para citar outros: Ghostbusters II, Godzilla (2004), Quinto Elemento, Impacto Profundo, Guerra dos Mundos, Eu sou a Lenda e Oblivion…

Central Park – O filme de Terry Gilliam, Pescador de Ilusões (Fisher King, 1991) tinha Robin Williams como um louco que morava no Central Park. Em Esqueceram de Mim 2, Kevin vai encontrar uma “louca” que mora junto com pombos no Central Park. Podia ser pior: em O Preço de Um Resgate (1996), Mel Gibson perde o filho sequestrado no parque. Um horror… Melhor ficar com “Encantada” mesmo… ou animais quase fofos de Madagascar.
Taxis amarelos, como o inesquecível Trocando as Bolas (Trading Places, 1984), em que o grande momento ocorre em um Taxi; ou Queen Latifah fazendo barbaridades em Taxi (2004) – um filme que tinha uma ponta de Gisele Bundchen.E, em Duro de Matar, a Vingança (Die Hard: With a Vengeance), Bruce Willis rouba um taxi e entra no Central Park.

VEJA MAIS: lista de filmes em Nova York -Wikipedia http://en.wikipedia.org/wiki/List_of_films_set_in_New_York_City
Mapa com trechos de alguns filmes em Nova York: Rough Guides http://www.roughguides.com/article/new-york-city-a-street-by-street-guide-via-the-movies/
————————————————————-
A ainda tem cidades fictícias, como Gotham City (baseado em Nova York), Springfield, dos Simpsons; a universidade de Hogwarts de Harry Potter.
————————————————————
OUTROS FILMES COM CIDADES EM DESTAQUE

  • A Room with a View – Florença
  • Sob o sol de Toscana – Toscana
  • Fargo – Minnesota. Filme dos irmãos Cohen.
  • Before Sunrise – Viena
  • The Departed – Boston – Martin Scorcese usualmente escolhe Nova York, mas dessa vez foi Boston.
  • Fear and Loathing in Las Vegas – Las Vegas
  • Rio – Rio de Janeiro
  • Children of Men - Londres. Futurista, já vê a Terra em estágio avançado de fim.
  • Trapaça (American Hustle) – Atlantic City, New Jersey. Os trapaceiros vividos por Christian Bale e Jennifer Lawrence tenta sua sorte e azar em Atlantic City, na costa de Nova Jersey, sul de Nova York.
  • Adeus Lenin – Berlim
  • Noviça Rebelde – Salzburg
  • The Descendants – Havaí – George Clooney tem uma vida quase mansa no Havaí, não fossem duas filhas pra criar.
  • A Praia – Phi Phi Island
  • Eurotrip – várias cidades. Nõ sei já houve um filme itinerante mais retardado do que esse…
  • Na Natureza Selvagem – Alasca. Mostra que conhecer locais desconhecidos tem lá seus limites.
  • The Darjeeling Limited – Índia
  • Diários de Motocicleta – América Latina
  • Sideways (Entre umas e outras) – Nappa Valley, Califórnia. E o vinho corre solto…
  • Comer, Rezar, Amar – Índia, Bali. Ano sabático da escritora Gilbert começa fácil na Itália, mas sua descoberta pessoal ocorrerá mesmo na Índia e em Bali. No filme, Julia Roberts dá um pouco mais de beleza…
  • Amores Expressos (Chungking Express, 1994) – Hong Kong. Won Kar Kai foi um dos precursores do novo cinema chinês e colocou Hong Kong no mapa cinematográfico.
  • Rocky o Lutador – Philadelphia
  • MAMMA MIA!, Skopelos, Grécia
  • Anjos e Demônios – Vaticano. Robert Landon vai resolver mais um mistério envolvendo o Vaticano.
  • Falando Grego (My Life in Ruins), Grécia. Nia Vardalos é uma guia turística mostrando a norte-americanos irritantemente chatos a cultura grega.

————————————————————-
CURIOSIDADES:
Em geral, quando o filme tem o nome de uma cidade, você supõe que será nela. Por exemplo, Um Tira da Pesada, com Eddie Murphy se chama no original Beverly Hills Cop.
Mas Casablanca, ao contrário, nem pisou em Marrocos. Foi gravado inteiramente em estúdios.

MAIS LINKS
http://guides.lib.berkeley.edu/mrc/bibliography/cinematiccity
http://www.timeout.com/los-angeles/film/los-angeles-movies-50-films-that-best-capture-the-essence-of-la

http://www.roughguides.com/gallery/40-film-locations-around-the-world/

TAIWAN - http://www.roughguides.com/article/taiwan-a-travellers-movie-guide/

Share on Facebook
Pin It

Related Posts

Escreva um comentario

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Kyplex Cloud Security Seal - Click for Verification